25 de jan de 2012

Ok Vocês Venceram!

Eu não vou parar de postar, mais vocês vão ter que comentar! Se eu postar e as pessoas não comentarem eu excluo os blogs sem hesitar ok?
E no capitulo 12 quero 4 coment!

Xoxo ♥

23 de jan de 2012

Blog Fechado!

Blog oficialmente fechado.

22 de jan de 2012

Capitulo 12/1 - Lembranças -

Ele estava me guiando para a floresta, eu não sabia onde era, ou o que ele faria comigo. Só sabia que me sentia bem naquele lugar.
- Pode abrir os olhos.
Eu abrir meus olhos e encarei a clareira na minah frente, uma onda de sentimentos me tomou, eu não sabia o que era, ou o por quê de eu sentir isso, uma lembrança que nem eu mesma sabia que tinha veio a minha mente.
#Lembranças#
- AAH!
- Corra Alexandra.
- AAH!
Disse ele a agarrando, eles cairam no chão e ele amaciou seus lindos cabelos loiros.
- Eu te amo minha linda.
- Eu te amo Sr. Efron.
Ele tocou seus lábis nos dela.
#Fimdalembrança#
Eu  abrir meus olhos eu pude sentir o toque, não sei por quê eu senti, como se aquela menina loira fosse eu..
- Está tudo bem?
Ele me perguntou.
- Sim. Eu só...Tenho a impressão que conheço esse lugar.
Eu disse tentado me lembrar, me lembra de coisas que nem eu mesma sabia que lembrava...Eu me sentei e peguei umas flores nas mãos.
- Você acredita em Reencarnação?
Eu disse fitando as flores na minha mão.
- Depende...
Ele disse se sentando ao meu lado. Eu o olhei e perguntei.
- Depende?
Ele olhou para meu rosto.
- Tem pessoas que conseguem a reecarnação, outras já são obrigadas a se reencarnarem!
Eu olhei para ele arqueando uma das sombracelhas.
- Como você sabe tanto sobre isso?
- Estudei por anos.
Ele disse o olhou para frente.
- Muitos anos.
Eu olhei para ele..Eu estava me sentindo estranhamente familiar naquele lugar.
- Acho melhor irmos...
Ele disse se levantando.
- Ah..Eu gostei daqui.
- Que bom...
Ele me estendeu a mão e eu peguei.
- Por quê me trouxe aqui?
Eu disse entrando no carro.
- Foi ideia da Arielle!
- Hmm...
- Quer beber alguma coisa?
Eu fiquei sem resposta, eu não estava com sede, mais ficar com ele seria bom..É como se eu sentisse algo angelical nele.
- Quero.
Ele estava dirindo e olhando para mim, seu celular estava em cima do painel ele começou a tocar ele olhou para mim.
- Pode atender?Eu não gosto muito de atender quando dirijo.
- Tá.
Eu peguei o Iphone e atendi.
#Ligação#
- Alô?
- .....
Ninguém falou nada.
- Alô?
Um ruido saiu do telefone.
- Morte...
Eu desliguei...
- O que houve?

- Alguém...No telefone...

- Calma...
Ele parou no acostamento.
- Tá tudo bem?O que houve...O que a pessoa disse?
- Morte..Ela disse morte.
Eu disse sem piscar.
- Calma...Eu vou levar você para casa.
- NÃO!
Eu estava com medo...Muito medo.
- Por quê?
Eu olhei para ele.
- Você foi na minha casa?
- Só quando você estava lá!
- Não..Digo você invadiu a minha casa?
- Não!
Não era ele...Quem era?Quem havia entrado lá?
- Vanessa...Quantas vezes isso aconteceu?
- 2 eu acho.
- Tem certeza?
- Tenho...Quem era ele?
- É o que eu quero descobrir!
Ele estava com raiav mais por quê?Eu não entendia.
- Por quê tá assim?
- Se algo acontecer com você vai ser culpa minha.
- acho que não.
Ele olhou para mim, seus olhos estavam azuis, muito azuis.
- PARA O CARRO.
Ele deu uma freada brusca.
- O que foi?
- Você...Seus olhos...
Eu abrir a porta do carro.
- Vanessa volta.
Ele tentou me puxar.
- Me solta...
Eu disse correndo.
- Para de fugir!
Eu corri ainda mais. Eu olhei para trás e ele não estava lá e então eu ia começar a corre mais ele estava na minha frente. Eu gritei
- Eu quero ajudar.
Ele disse pegando meu braço.
- Me solta...Era você...Me solta...
- não era eu...Eu não posso machucar você..E eu não quero.
Ele me soltou, eu dei um chute nas partes dele e sai correndo em direção conntraria. Eu corria para proteger minha vida, para me proteger. Mais no final eu estava perdida...Não mais que perdida...A rua estava escura e cheia de nevóa.

Eu escutei barulho de galhos...
- Quem tá aí?
Eu disse olhando em volta.
- Fica longe de mim!Tá ouvindo?!FICA LONGE!
Eu me virei e ela estava lá.

********
Quem será essa mulher?
Que misterio...
Quero 4 comentarios ou mais!
Se não eu não posto mais! U.U

Xoxo

11 de jan de 2012

Capitulo 11/1 - O Passado Pode Atormentar -

- Chegamos!
Paul disse estacionando o carro na entrada da casa. Eu desci e entrei em silêncio.
- É..Vou para o meu quarto!
- Não vai comer?
- Hãn...Não tô com fome não.
- Tá..
Eu subi correndo, peguei o diario e a copia e joguei minha bolsa em um canto. Fui para a escrivaninha nela havia um Notebook, umas canetas e papel, coloquei o artigo em um canto e abrir o diario, ali na primeira pagina mesmo escrevi " Você não me disse que teve gêmeos"Eu respirei, mais uma onda de misterio."Eu tive...Mais a minha menina morreu." Pobre Anabelle, mal sabe ela que seu suposto noivo mentiu para ela." Acho que não, você foi assacinada Anabelle o seu marido fugiu com seus filhos"Ela demorou para responder "Eu sei da minha historia, a verdade é que nunca deveria confiar dele..A verdade é que ele queria os bebês e depois, para a segurança dele. Me matar" Ai Deus..Ele a matou e ela está conversando comigo"E você se arrpenede disso?" Eu rabisquei."Nunca, ele foi uam parte boa da minha vida e meus filhos são tudo para mim, por isso deixei minhas memorias nesse diario, para que um dia eles saibam quem realmente foi o pai deles."Ela estava enganada, já fazia mais de 1 século que ela morreu. " Anabelle, se os seus filhos são metade anjos e metade demônios isso significa que eles são imortais?" Eu limpei minha mão na minha camisa, ela estava suada."Sim, sua alma será de dêmonio e anjo, mais seu corpo será descartavél." Espera isso quer dizer que.." Eles se reencarnam?"" Sim..E você pode ser a reencarnção da minha Elise" Elise, esse é o nome da filha dela?"Não poderia ser Anabelle, eu não posso ser a reencarnção dela" " Quem sabe"
- Vanessa você quer pizza?
Paul tinha enfiado a cabeça no quarto.
- Ah não..Obrigado.
- Tem certeza?
- Sim.
- Tá.
Ele saiu, eu voltei ao diario, mais no meio estava uma data 19 de Agosto de 1903 o dia da morte dela, eu toquei naquela data e simplismente viajei, eu olhei em volta e estava em uma floresta escura e simplesmente perdida.
Eu me olhei, estava com roupa de epoca, eu então comecei a caminahr, estava sem rumo quando vejo uma casa, ela estava iluminada, eu caminhei até ela e olhei pela janela, eu vi Anabelle ela estava com um lindo menininho no colo.
- Você é meu bebê Oliver.
Ela disse apertando a bochechinha dele.
- Querida, preciso falar com Phill, se importa de ficar sozinha um minuto.
- Não querido...
Ele saiu da casa e eu o segui, ele encontrou um homem na floresta.
- Christian.
- Ola Phill!
- Tenho novidades da sua bebêzinha!
- O que houve com ela?
- Está começando a me assustar.
- Como assim?
- Ela flutua a noite, Alana está preocupada, acredita que o bebê está possuído.
- Phill eu disse que é normal, Oliver faz o mesmo.
- Eu sei que sim..Afinal eles são seus filhos.
De repente Christina estava apertando o pescoço de Phill.
- Eu disse para você que ela era especial..E mesmo assim você a quis..Estou fazendo isso para protege-lá..Se os dêmonios souberem que ela está viva, eles a mataram!
- Tudo bem..Desculpe.
Ele largou.Ele escutaram um choro e olharam para o mesmo lugar que eu.
- Anabelle?
- Ela estava viva esse tempo todo?Você mentiu para mm?Minha bebê esteve viva esse tempo todo e voc~e a deu para ele.
Ela disse chorando.
- Amor..Foi para o bem dela.
- Não Christian foi para o seu bem.
Os olhos dela ficaram tão azuis.
- Anabelle...
- Você vai ficar bem longe deles.
Ela se aproximou a olhando nos olhos.
- Não vou sou o pai deles.
Ela pegou ele pelo pescoço.
- Eles são meus filhos e vou fazer de tudo para protege-lós de você.
Após dizer isso ela saiu mais rapido que tudo, tentei ancalca-lós, mais quando cheguei a casa, que não era muito longe de onde eles estavam eu só ouvia eles brigando.
- Você não pode fazer isso Anabelle, os demônios vão mata-lá!
- Eu vou protege-lá!
- Você não pode!Você é fraca de mais.
- Eles estão atrás de você e não de Elise.
- O que você quer dizer com isso?
- Quer dizer que sou capaz de mata-ló para protege-lós.
- Você não faria.
- Faria de tudo por eles.
Ele saiu dalí, ela estava com o bebê no colo, logo ela o colocou no berço, e então eu vi Christian chegar por trás com uma adaga na mão.
- Christian.
Ele enfiu a adaga nela, nem deixou ela se defender.
- Desculpe, meu amor..É para o bem deles.
- Christian...
E então seus olhos se fecharam e eu voltei ao meu mundo.
- O que..
Eu olhei o diario. " Essa é a minha morte"...Eu escrevi" Ele te enganou Anabelle, você só estava protegendo seus bebês"." Eu os amava muito, daria a minha vida para protege-lós.""Mais você deu" Eu esperei ela escrever mais nada.Olhei para minha janela e ela estava aberta..Espera, eu tinha me esquecido..A pena..fui até a minha gaveta e ela estava lá...Ele não pegou, Zac não a pegou.
- Vanessa?
Eu fechei a vagaveta rapidamente e peguei o diario e guardei.
- Zac?O que faz aqui?
- Desculpa não ter te esperado..
- Ah..Não tá...Tudo bem.
- Você ainda quer...Dá uma volta?
- Acho que...
Sim uma voz ecoou na minha mente, eu não sabia da onde isso veio.
- Tudo bem?
- Sim..Quero dizer..Não.
- Sim ou não?
Eu olhei para ele...Como ele havia feito aquilo?Como ele tinha me mandado aquela resposta?
- Eu tô bem...Só que..
- Você não quer ir?
Eu olhei para aqueles olhos azuis.
- Quero ir sim.
- Então...Vamos?Ou você ainda está ocupada?
Eu olhei para a gaveta.
- Vamos sim.
A gente desceu Paula estava sentado no sofá comendo Pizza.
- Ele você obedece né?
Eu rir dele.
- Só vou dar uma volta!
- Aff, se divirta.
- Tchau Paul.
- Tchau cara.
Nós saimos e fomos para o carro.
- Para onde vamos?
- Surpresa.
*********************
Oiie, mais um capitulo para vocês!
Tão gostando dos misterios?
Eu tô amando escreve-lós.
Beeijos.

7 de jan de 2012

Capitulo 10/1 - Anabelle Lourenço -

Era hora do intervalo, eu estava querido ir para casa e conferir se a pena ainda estava lá.
- Oi, posso me sentar aqui com você?
Era o aluno novo e sombrio.
- Ah..Claro.
Ele se sentou na minha frente.
- Sou Sebastian Guangco.
- Guangco?
Aquele nome não me era estranho.
- Você é..?
- Sim, sou filho do diretor!
Ele sorriu.
- E você...?
- Vanessa..Hudgens.
- Ah..
Ele riu. Ele tinha um sorriso bonito, mais eu ainda continuava com aquela sensação de desconforto.
- Oi.
Zac disse se sentando no meu lado.
- Oi Zac, esse é o... - O garoto tinha sumido -Ué cadê ele?
Ele me olhou e sorriu, seus olhos estavam azuis escuros.
- Você quer ir a um lugar comigo depois da aula?
- Hãn..Eu não sei..Tenho que passar em casa primeiro.
- Se você quiser eu te levo lá, você guarda seus matérias e a gente vai.
- Ok.
Nós comemos e conversamos, ele era simpático, mais também tinha um ar de mistério nele, então o sinal bateu, finalmente.
- Vamos.
- Sim.
Eu joguei o resto do meu lanche no lixo e o acompanhei.
- A minha aula é..
- Educação física.
Eu olhei para ele espantada.
- Como sabe?
- Todas as suas aulas de Educação física serão junto com as minhas.
- Hmm..
Cada um de nós fomos para um vestiario diferente, em menos de 10 minutos estavamos na beira da piscina.
- Vanesssa olá gata!
Ariele me comprimentou.
- Oi Ariele.
Eu disse sorrindo.
- Como foi o passeio?
- Legal.
- O-oh esse legal não vale, foi com o Zac tem que ser perfeito.
- Teria sido se não fosse pela ex dele ter aparecido.
Ela feichou a cara.
- A Ex dele?
- Lilith.
- Eu ouvi bem?Lilith.
Brittany já estava perto de nós.
- Sim..
- O que ela está fazendo aqui.
Amanda disse atrás de mim.
- Como assim?Pensei que ela morava aqui.
Eu disse confusa.
- Oi meninas.
Zac disse com sua sunga e camisa.
- Vem cá Zac.
Arielle o puxou, eles pareciam discutir estavam longe.
- O que houve?Por que ela tá tão brava?
- Bem..Er..É que Lilith fez um mal terrível para Zac.
- Hmm..
- Arielle é irmã dele.
- Quê?
Eu disse surpresa.
- É...tipo eles se amam como irmãos.
- Ah!
Eles voltaram.
- Eu preciso ir...
Arielle disse misteriosa.
- Hãn...Tá.
- Você tá bem?
Eu perguntei com medo do que ela ia fazer.
- Sim. Só vou dar uma volta, odeio a escola mesmo.
Ela saiu nem olhou para trás.
- Ela vai ficar bem.
Amanda disse me abraçando.
- Aê Galera a professora faltou!!
Um carinha gritou. E todos começaram a sair do Ginásio.
- Vou me trocar, te vejo depois?
- Tá.
Eu sorri falso,Entrei no vestiário me troquei e depois fui até meu armário pegar os livros da próximas, algo estava me chamando a atenção, tinha um pequeno livro escondido ali, e com certeza não era meu..Ou era? Eu peguei ele e abrir em cima estava escrito uma data 14 de Abril de 1899 e em baixo estava escrito Anabelle Lourenço. Tá e daí que o suposto "diário" não era meu?Eu estava curiosa para lê-lo, peguei minha mochila e o enfiei dentro, será que notariam por mim na aula de geometria?Acho que não, eu parei um garoto e perguntei a ele:
- Você sabe onde fica a biblioteca?
- No segundo andar!Terceira porta!
- Ah ok...
Ele foi embora me achando uma anta e eu não o culpo, fui folheando o pequeno diário mais não tinha nada ali, só datas. Somente isso!Entrei na biblioteca que não era muito grande e sentei em uma mesa no canto, aquilo era muito estranho, só tinha páginas e paginas em branco, será que fazia mal eu escrever nele?Acho que não, peguei uma caneta que tinha na minha bolsa e escrevi "Vanessa Hudgens.". Só que desapareceu...Isso foi muito estranho.Mais o mais estranho mesmo foi ter aparecido em uma caligrafia tão linda e perfeita as seguintes palavras "Sou Anabelle Lourenço" Aquilo era muito louco,e estranho.Eu escrevi tão apressadamente que borrou uma parte da pagina. "Como isso acontece? "Ela não demorou muito para responder, em qual lugar seja onde ela estiver.."Temos um laço...Só meus descendentes conseguem ler meu diário!" Eu não entendi, pelo que eu saiba na minha família não tinha nenhuma ancestral chamada Anabelle. "Como posso ser sua ancestral se não tenho nenhum parente com esse nome?" Meu coração estava batendo tão rápido que eu estava com medo. "Você pode ter sido enganada."Posso?Não..Meus pais nunca mentiriam para mim..."Acho que não. O que você escreveu no seu diário?" Ela demorou para escrever. " Minha paixão proibida por um garoto." Ela tinha uma paixão proibida, tá e daí?Mais por que esse bendito diário veio parar no meu armário? " Por quê proibida?"Eu estava nervosa ansiosa e sei lá mais o que." Por que ele era um Demônio!"Eu fiquei estática. "Seus pais sabem?" eu escrevi, algumas pessoas passavam na minha frente e eu sorria."Não, mais eu o amo. Faria tudo por ele."É ela realmente ama ele, para amar um demônio."Até se matar?"Eu perguntei."Sim, por ele e por meu filho, que agora está morto."Oh ela...Teve um filho com um... Demônio!" Ele está bem?Seu filho?" Eu pergunte e respirei fundo"Sim, mais é metade humano metade anjo"Metade anjo?Não entendi..." Metade anjo?"Eu perguntei rapidamente." Sim, minha alma é de um anjo, nos amamos, amor entre anjos e demônios são proibidos e agora querem matar nosso filho"Nossa, tenho pena dela" Mais eu sei que ele ficará bem, afinal você é minha descendente!" Oh Deus...Eu não sou descendente dela!Não mesmo!"Quando foi a sua morte?" Eu perguntei." Em meados de 1903, com 20 anos" Ela tinha ficado grávida aos 17 anos?Deus e de um demônio?Eu fechei a página respirei fundo, Será que isso não era só mais uma pegadinha? Eu vi vários computadores ali parados e pensei 'por quê não?' liguei um dos computadores com o diário ao meu lado, digitei Anabelle Lourenço, apareceu vários resultados eu cliquei em um que tinha uma foto de uma garota bem bonita.

Em baixo tinha um Artigo sobre ela.
"Anabelle Lourenço 24 de Maio de 1883-19 de Agosto de 1903
Anabelle uma linda garota filha de Joseph Lourenço e Daiana Montoion foi assassinada com apenas 20 anos de idade, arquivos locais de Dallas afirmam que Anabelle foi assassinada pelo seu noivo Christian Guangco de 23 anos, eles tinham um casal de gêmeos, mais após a morte de Anabelle o paradeiro dos gêmeos é desconhecido."
Gêmeos, ela tinha tido gêmeos, pobre Anabelle.Peguei o diário, mais o sinal bateu, quanto tempo eu tinha ficado ali?Espera Guangco, é o mesmo nome do...Sebastian e do professor, só pode ser conhecidência!
- Ah te achei.
Paul disse se sentando.
- Anabelle Lourenço?Quem é essa?
Ele perguntou franzindo as sombram-celhas.
- É um trabalho que tenho que fazer.
- Ah, sim claro, ah aula terminou, Vamos?
-Você pode ir sozinho?Eu vou sair com o Zac.
- Sério?ele já foi!
Ela já tinha ido?Ele não queria me levar a algum lugar?Ah que estranho.
- Hãn..Então vamos!
Eu apertei o botam para imprimir e depois desliguei, peguei o diário e a copia e então fomos para casa.

**************
Misterioso esse né?
Essa fic tá tão cheia de mistérios ^^
Espero que gostem!
Beeijokas!