18 de mai de 2012

Atenção e Divulgação.

Certo pessoas como estão?
Eu vou bem obrigada...
Bem eu tô aqui pra divulgar a fic do mês de Junho lá no Mini fics Zanessa...
Então dêem uma passada lá certo?
Bem e os comentários.
Quero mais de 4, pelo menos uns 5 tá?
Entrem >> Mini Fics Zanessa

Xx

14 de mai de 2012

Capitulo 4/2 - Henry Hudgens -

Zac acordou com o despertar de seu celular. Ele olhou para o lado e viu Lilith dormindo ao seu lado..Como ela tinha ido parar ali?Ele balançou a cabeça e olhou a mensagem "Eu preciso da sua ajuda, logo nos veremos, Eu te amo" Ele estranhou, quem mandaria aquela mensagem para ele?"Alguém deve ter errado o número" pensou Lilith começou a despertar e olhou para ele.
- Bom dia. - Disse sorrindo. Zac a encarou e saiu da cama. - O que houve?
- Você precisa ir embora.
- Ah fala sério Zac, a gente se divertiu muito ontem...Sei lá podia ter um 2° Round você não acha?
- Não, eu acho que você deveria ir embora.
Zac já tinha vestido a calça, Lilith tirou o sorriso do rosto.
- Zac...
Zac a olhou com raiva.
- Lilith vai embora!
Seus olhos se tornaram de um ódio intenso, ela pegou suas roupas e saiu.
- Você vai se arrepender por isso Zachary, muito caro, guarde minhas palavras.
Ela bateu a porta, Zac se sentou na cama e colocou a mão na cabeça.
- Aonde eu fui me meter?

Vanessa estava parada no quarto que um dia foi seu, olhando as pinturas que sempre fazia.
- Sente falta disso?
Ian disse entrando no quarto, Vanessa sorriu.
- Sim, queria que as coisas fossem mais simples.
- Eu também.
Vanessa o olhou.
- A culpa é minha se agora você é um Vampiro.
- Você não tem culpa de nada.
Ele segurou seus ombros, Vanessa o abraçou.
- Eu senti tanta saudade de vocês...
Disse encostando a cabeça no ombro do irmão.
- Eu também senti muito sua falta.
Disse acariciando o seu cabelo. Vanessa ficou tensa sua visão foi invadida por aquele branco familiar, era outra visão. Ela observava Henry entrar em uma cafeteria. Vanessa o seguia de perto, ela se escorou em um poste e logo sua visão foi invadida pela placa da rua " Seattle" ele estava em Seattle. Vanessa o seguiu.
- Hey Holly vou querer um Spresso.
Disse se sentando, Vanessa se pôs ai seu lado, ele era lindo, olhos azuis cabelos pretos como o seu, era uma mistura linda de Zac e ela.
- Aqui Henry, como foi lá em Forks?
- Estranho, o professor fez a gente escolher minhocas.
A menina riu, Vanessa sorriu da careta dele.
- Mais então, quando que a gente saí?
Disse charmoso, o sorriso de Vanessa se alargou mais e mais, era como Ian metido a mulherengo.
- Quando você aprender a se comportar.
- Qual é Holly, é só você me dar uma chance.
- Vou pensar!
Disse entrando para a cozinha, e Henry sorriu. Vanessa se viu de novo em seu quarto com Ian a encarando.
- Eu o vi.
Disse com os olhos brilhando.
- Quem?
- Henry...Ele está em Seattle.
- Tem certeza?
- Sim.
Ele a deixou lá sonhando e foi contar aos outros. 

(...)

- O que devemos fazer quando chegarmos?
Disse Paul para os 3 pessoas a sua frente.
- Eu vou acha-ló e depois vou a procura do Zac...Confio em vocês para protegê-ló!
- Tá isso a gente consegue fazer.
- Não entendo como ele consegue ser tão poderoso.
Paul sussurrou mais mal sabia ele que Vanessa podia ouvir tudo.
- Bem eu posso explicar se quiser. - Disse pata Paul, ele acenou a cabeça dizendo que sim. - Desde que eu descobrir que estava grávida eu sentia a presença dele muito forte dentro de mim, antes eu não sabia o por que mais agora eu sei...Ele é filho de um Anjo e um Anjo/Demônio, a parte Anjo dele é forte, mais como a parte demônio é pequena se torna mais forte que a do Anjo, por isso ele é tão poderoso, por que aparte demônio dele é forte demais.
- Mais não há riscos dele se tornar um demônio vingador não é?
- Se os encontrarmos antes que Sebastian não.
Vanessa se sentiu mal por aquilo.
- Não se preocupe, mais achar - ló antes Vane.
Nina a abraçou, Vanessa sorriu, Ian a encarou com um olhar estranho.
- O que?
- Você se importa se eu fizer uma pergunta constrangedora?
- Não é meu irmão, perguntas constrangedoras não me abalam mais.
Ian se curvou para ficar mais perto.
- Quem é o pai do Henry?
- Ian!!
Nina o repreendeu, Vanessa riu da preocupação do irmão.
- Não é obvio?
Ian fez uma careta super engraçada.
- Acho que não...
Vanessa riu mais ainda.
- É o Zac Ian...
- Eu juro que seu eu achar ele...Eu mato ele!
Todos riram, Vanessa se sentia bem em meio a eles, embora todos fossem seres sobrenaturais.


(...)

- Zac?
Annabelle abriu a porta do apartamento de Zac.
- Ainda bem que veio.
- Você disse que era urgente.
- Tudo bem. Recebi mensagem hoje.
Ele a mostrou, Annabelle fez uma careta.
- O quê?
- Não é da Lilith não?
- Não.
- Como sabe?
Ele suspirou, se odiando pelo que ia dizer.
- Por que a Lilith estava comigo na hora que eu recebi a mensagem. - A boca de Annabelle se formou um perfeito "O". - Eu sei...Eu sou um idiota. - Zac a olhou, Annabelle tinha uma cara estranha. - O que foi?
- Não sei...De repente eu...Senti uma presença.
- Que presença Annabelle?
Ela a olhou assustada.
- A presença dela.
Zac a encarou perplexo, um sorriso brotando em seus lábios, nunca imaginaria que aquele feitiço podia sim dar certo.

******************
Mais um capitulo!
Espero que gostem!
COMENTEM!

4 de mai de 2012

Capitulo 3/2 - Os Hudgens -

Zac tinha chegado ao seu apartamento com um só pensamento. Dormir.
- Humm ele chegou.
Disse Lilith semi nua em sua cama.
- O que você está fazendo aqui?
- Eu disse que te esperaria.
- Vai embora Lilith.
- Não...
Ela caminhou até ele e passou a mão pelo eu peito, Zac a segurou com raiva.
- Lembra quando nós nos divertimos... - Ele bufou, Ela sorriu. - Lembra quando nós aprontávamos? - Ela colocou sua boca perto da dele.- Eu me lembro muito bem...
Zac não resistiu, havia tanto tempo que não tinha uma garota tão perto de si, e semi nua, ele a agarrou e a beijou, era tão fácil se entregar, imaginava que Lilith era Vanessa.

Era manhã, Vanessa estava na porta da casa de Lisa.
- Não sei como te agradecer Lisa, assim que eu estiver com o dinheiro, eu juro juradinho que te devolvo.
- Relaxa, se eu pudesse jogava dinheiro pelo vento, mais meu pai me mataria.
Elas riram.
- Não mais é sério, obrigada pelo celular, pelas roupas e pela pequena fortuna.
Ela riu mais vez.
- De nada, e se precisar de algo a mais é só me ligar.
- Tudo bem...
Vanessa tinha aprendido rápido, se virou e foi rumo a Dallas. Ela parou no meio dá estação de Trem, seus olhos arregalados e fitando o nada, Logo estava parada em um apartamento. Viu Ashley e Brittany.
- Temos que falar com ele, precisamos falar com ele Britt.
- Você sabe que ele não quer ser achado não é?
- Brittany ele é nosso irmão.
- Só que ele pirou depois que a Vanessa morreu.
- Precisamos tentar.
Ela pegou o seu celular e discou um número, Vanessa já havia gravado sem menor esforço.
- Não atende.
- Eu disse para você desistir.
E elas desapareceram, sua visão foi voltada para varias pessoas correndo, um homem esbarrou nela e derrubou seu "Café" nela.
- Nossa minha roupa.
- Me desculpe senhorita.
Disse o senhor. Vanessa sorriu.
- Sem problemas.
Ele sorriu e se foi, O trem logo se chegou e nele ela embarcou.

Vanessa estava em frente a antiga mansão Hudgens, tinha visto na internet que os irmãos Hudgens tinham voltado há cidade junto com a esposa de um deles. Vanessa respirou fundo olhou o celular em sua mão mandou um Sms para o numero que havia decorado, suspirou novamente, chegou a hora, ela engoliu em seco e  se aproximou da porta, seu dedo tocou a campanhia uma vez. Alguns minutos se passaram até uma garota abrir a porta. Vanessa se assustou ao ver quem era.
- Nina?
- Vanessa?
- Como...Como você..Você não envelheceu nada.
Disse pasma, Nina balbuciava mais não falava.
- Você...Você...Também não.
- Estranho.
Vanessa balançou a cabeça.
- Com certeza. Você...Você quer entrar?
- Hãn...Sim.
Ela tentou entrar mais não deu.
- O que é isso?
- Feitiço.
Disse passando o olhar pela porta e ela.
- Feitiço do quê?
- Você é um demônio.
- Não eu sou um Anjo/Demônio.
- Tenta da segunda vez.
Vanessa revirou os olhos. Sussurou algumas palavras e passou pela porta.
- Você desfez?
Ela perguntou assustada.
- Não, só deixei uma brecha para os Anjos.
- OK..
Vanessa se virou para ela.
- O que houve?Como você não envelheceu?Você não é um anjo, por que se fosse eu saberia.
- Sou uma Vampira.
- Vampira?Sério?
Disse pasma.
- Há 17 anos...Um Vampiro atacou Ian e ele..
- Ian é um Vampiro?
- Sim..
- Ele não pode ser um Vampiro, ele é um Selfeiro, e Paul um Bruxo, isso não pode está acontecendo.
Disse ela passando a mão nos cabelos.
- É e você está viva também não.
- Disseram a vocês que eu morri?
- Arielle disse...Ela nos ajudou a fugir de Christian, quando ele morreu, nós voltamos pra cá.
- Certo...E como meus irmão estão?
- Eles foram até a casa dos Anjos..
- Casa dos Anjos?
- É..Eles estão sentindo uma presença muito forte e eles não sabem o que é...
- Eu sei o que é.
- Sabe?
- Sim, e preciso que vocês me ajudem a acha-ló.
- Vai mata-ló?
- Não...Quando eles chegam?
- Já deveriam está aqui.
- Ah claro...
E então o silêncio tomou conta.
- Você quer beber alguma coisa?
- Não..
Ela se sentou no sofá...
- Você sabe do...Zac?
Nina perguntou, Vanessa disse que não com a cabeça.
- Saí do inferno não tem 2 dias, primeiro vou achar Henry depois vou atrás d Zac, tenho que os manter protegidos, Sebastian não sabe que eu saí do inferno.
- Você estava no inferno?
Ela se assustou.
- Sim e te garanto, lá é péssimo, ainda mais tendo uma demônia Vadia t torturando.
- Humm..
Elas escutaram vozes vindo de longe.
"Eu disse que deveríamos falar com o Michael"..."Não precisamos do Michael Ian, temos eu e você e isso basta"..As vozes foram ficando mais perto."Sentiu esse cheiro?" Ian falou parando, Vanessa sorriu, podia ouvir tudo.."Que cheiro?Eu não sou um Vampiro não se esqueça disso".
Ele correu e abriu a porta., Vanessa fez um sinal de silêncio com o dedo.
- Nina?
Ela sorriu, caminhou rapidamente até a ponta da escada, quando ele atravessou a porta ela pulou em sua corcunda.
- Peguei.
Ele bateu com as costas na parede Vanessa soltou e fez uma careta.
- Vanessa?
Ele se assustou.
- Au isso doeu sabia?
Ela pós a mão na cabeça. Ian correu até ela.
- Você tá...Bem viva?
- É eu tô...
- Ian o que...Vanessa?
Vanessa sorriu e pulou em sem colo.
- Que saudade de você doidinho.
- O que você tá fazendo aqui?
- Vim ver vocês.
- Penei que....
- Eu estivesse morta?É eu tava...Até ontem a noite.
Ela se jogou novamente no sofá.
- Como isso aconteceu?
- Eu não sei. Mais já que estou aqui preciso da ajuda de vocês.
- Ok.
- Nina me contou que vocês tem sentido uma presença muito forte.
- Era você?
- Não. É o Henry
- Henry?
Disseram Os três juntos. 
- Henry...Meu filho.
***********************
Vixi, qual será a reação deles em?Comentem e saberem ok?Quero mais de 5 comentários U.U
E Divulgo o meu novo blog: Quando Você Era Meu.
Xx°_°xX