11 de jan de 2012

Capitulo 11/1 - O Passado Pode Atormentar -

- Chegamos!
Paul disse estacionando o carro na entrada da casa. Eu desci e entrei em silêncio.
- É..Vou para o meu quarto!
- Não vai comer?
- Hãn...Não tô com fome não.
- Tá..
Eu subi correndo, peguei o diario e a copia e joguei minha bolsa em um canto. Fui para a escrivaninha nela havia um Notebook, umas canetas e papel, coloquei o artigo em um canto e abrir o diario, ali na primeira pagina mesmo escrevi " Você não me disse que teve gêmeos"Eu respirei, mais uma onda de misterio."Eu tive...Mais a minha menina morreu." Pobre Anabelle, mal sabe ela que seu suposto noivo mentiu para ela." Acho que não, você foi assacinada Anabelle o seu marido fugiu com seus filhos"Ela demorou para responder "Eu sei da minha historia, a verdade é que nunca deveria confiar dele..A verdade é que ele queria os bebês e depois, para a segurança dele. Me matar" Ai Deus..Ele a matou e ela está conversando comigo"E você se arrpenede disso?" Eu rabisquei."Nunca, ele foi uam parte boa da minha vida e meus filhos são tudo para mim, por isso deixei minhas memorias nesse diario, para que um dia eles saibam quem realmente foi o pai deles."Ela estava enganada, já fazia mais de 1 século que ela morreu. " Anabelle, se os seus filhos são metade anjos e metade demônios isso significa que eles são imortais?" Eu limpei minha mão na minha camisa, ela estava suada."Sim, sua alma será de dêmonio e anjo, mais seu corpo será descartavél." Espera isso quer dizer que.." Eles se reencarnam?"" Sim..E você pode ser a reencarnção da minha Elise" Elise, esse é o nome da filha dela?"Não poderia ser Anabelle, eu não posso ser a reencarnção dela" " Quem sabe"
- Vanessa você quer pizza?
Paul tinha enfiado a cabeça no quarto.
- Ah não..Obrigado.
- Tem certeza?
- Sim.
- Tá.
Ele saiu, eu voltei ao diario, mais no meio estava uma data 19 de Agosto de 1903 o dia da morte dela, eu toquei naquela data e simplismente viajei, eu olhei em volta e estava em uma floresta escura e simplesmente perdida.
Eu me olhei, estava com roupa de epoca, eu então comecei a caminahr, estava sem rumo quando vejo uma casa, ela estava iluminada, eu caminhei até ela e olhei pela janela, eu vi Anabelle ela estava com um lindo menininho no colo.
- Você é meu bebê Oliver.
Ela disse apertando a bochechinha dele.
- Querida, preciso falar com Phill, se importa de ficar sozinha um minuto.
- Não querido...
Ele saiu da casa e eu o segui, ele encontrou um homem na floresta.
- Christian.
- Ola Phill!
- Tenho novidades da sua bebêzinha!
- O que houve com ela?
- Está começando a me assustar.
- Como assim?
- Ela flutua a noite, Alana está preocupada, acredita que o bebê está possuído.
- Phill eu disse que é normal, Oliver faz o mesmo.
- Eu sei que sim..Afinal eles são seus filhos.
De repente Christina estava apertando o pescoço de Phill.
- Eu disse para você que ela era especial..E mesmo assim você a quis..Estou fazendo isso para protege-lá..Se os dêmonios souberem que ela está viva, eles a mataram!
- Tudo bem..Desculpe.
Ele largou.Ele escutaram um choro e olharam para o mesmo lugar que eu.
- Anabelle?
- Ela estava viva esse tempo todo?Você mentiu para mm?Minha bebê esteve viva esse tempo todo e voc~e a deu para ele.
Ela disse chorando.
- Amor..Foi para o bem dela.
- Não Christian foi para o seu bem.
Os olhos dela ficaram tão azuis.
- Anabelle...
- Você vai ficar bem longe deles.
Ela se aproximou a olhando nos olhos.
- Não vou sou o pai deles.
Ela pegou ele pelo pescoço.
- Eles são meus filhos e vou fazer de tudo para protege-lós de você.
Após dizer isso ela saiu mais rapido que tudo, tentei ancalca-lós, mais quando cheguei a casa, que não era muito longe de onde eles estavam eu só ouvia eles brigando.
- Você não pode fazer isso Anabelle, os demônios vão mata-lá!
- Eu vou protege-lá!
- Você não pode!Você é fraca de mais.
- Eles estão atrás de você e não de Elise.
- O que você quer dizer com isso?
- Quer dizer que sou capaz de mata-ló para protege-lós.
- Você não faria.
- Faria de tudo por eles.
Ele saiu dalí, ela estava com o bebê no colo, logo ela o colocou no berço, e então eu vi Christian chegar por trás com uma adaga na mão.
- Christian.
Ele enfiu a adaga nela, nem deixou ela se defender.
- Desculpe, meu amor..É para o bem deles.
- Christian...
E então seus olhos se fecharam e eu voltei ao meu mundo.
- O que..
Eu olhei o diario. " Essa é a minha morte"...Eu escrevi" Ele te enganou Anabelle, você só estava protegendo seus bebês"." Eu os amava muito, daria a minha vida para protege-lós.""Mais você deu" Eu esperei ela escrever mais nada.Olhei para minha janela e ela estava aberta..Espera, eu tinha me esquecido..A pena..fui até a minha gaveta e ela estava lá...Ele não pegou, Zac não a pegou.
- Vanessa?
Eu fechei a vagaveta rapidamente e peguei o diario e guardei.
- Zac?O que faz aqui?
- Desculpa não ter te esperado..
- Ah..Não tá...Tudo bem.
- Você ainda quer...Dá uma volta?
- Acho que...
Sim uma voz ecoou na minha mente, eu não sabia da onde isso veio.
- Tudo bem?
- Sim..Quero dizer..Não.
- Sim ou não?
Eu olhei para ele...Como ele havia feito aquilo?Como ele tinha me mandado aquela resposta?
- Eu tô bem...Só que..
- Você não quer ir?
Eu olhei para aqueles olhos azuis.
- Quero ir sim.
- Então...Vamos?Ou você ainda está ocupada?
Eu olhei para a gaveta.
- Vamos sim.
A gente desceu Paula estava sentado no sofá comendo Pizza.
- Ele você obedece né?
Eu rir dele.
- Só vou dar uma volta!
- Aff, se divirta.
- Tchau Paul.
- Tchau cara.
Nós saimos e fomos para o carro.
- Para onde vamos?
- Surpresa.
*********************
Oiie, mais um capitulo para vocês!
Tão gostando dos misterios?
Eu tô amando escreve-lós.
Beeijos.

3 comentários:

Anônimo disse...

Essa história é muito boa
cap muito bom!

@thais100zanessa disse...

AAAAAAAA AMEEEEI......TÃO LINDOOOOO..perfeitooo..serio.. eu acho q nunca vi um capitulo mais misterioso q esse..vc é má sabia? u.ú enfim.. posta logoo to amando..
beijinhos :** love ya s222

stephanie_95_7 disse...

Ai eu amo esta historia
É linda
Posta rapido
bjs