18 de out de 2012

Happy B-Day!

Parabéns para o nosso lindo principe dos olhos azuis!
Que você seja muito feliz Zachary David Alexander Efron!

27 de jul de 2012

Capitulo 8/2 - 2 Semanas Depois -

Duas semanas havia se passado desde a 'briga' que tiveram, eles passavam tão lentamente como se esvivesse se arrastando.. Zac estava jogado no sofá sua campanhia tocava berrantemente.
- Vai embora!
Gritou irritado, mais isso não bastou para a 'pessoa' desistir, isso só a fez continuar mais e mais. Zac se levantou irritado e abriu a porta, seus olhos de raiva se diciparam formando, dor e arrependimento.
- O que você faz aqui?
- Eu...Preciso conversar com você.
- Você sabe que é perigoso você andar por aí sozinho?Sebastian está procurando você!
- Relaxa pai...E eu não estou sozinho!
Ashley se aproximou com aquele dozinho presunsoso.
- Ashley?
- E aí maninho!
Ele sorriu para ela, Henry sorriu com o gesto.
- Posso entrar ou você vai me deixar aqui fora?
- Claro..Entra!
Zac deu passagem para ele entrar, Ashley o acompanhou.
- URG...Você não arruma essa casa não?
Zac a ignorou, ele virou para Henry preocupado.
- Sua mãe sabe que você está aqui?
- Não...
- Não?Ela vai ficar louca quando saber que você sumiu!
- Relaxa, eu avisei para Anabelle e Ian, e bem eles me apoiaram em vim ver você.
Zac sorriu para ele.
- Você...Veio me ver?
- Sim.
- Humft, to esperando lá fora!
Disse Ashley saindo emburrada.
- Como se você não fosse ouvir cada palavra que eu disser!
Henry disse rindo, ela lhe mostrou a lingua e saiu.
- Como...Ela está?
- Pelo pouco que eu já estive com ela...Ela parece está...Depreciva.
- Deprecisa?
- É...Um anjo deprecivo, isso existe?
Ele disse se sentando no sofá. Zac o acompanhou.
- Sim...Afinal quando sua mãe "morreu" eu fiquei deprecivo 17 anos.
- Sério?
- É..Eu achava que...Ela não ia voltar.
- E você não sabia sobre...Mim?
- Não, ela fez um ótimo trabalho escondendo você.
- É...Zac..Quero dizer...Pai...E essa...Lilith...O que ela é?
- Um Demônio...Ela estava ajudando Christian, seu avó a pegar Vanessa...Se certa forma...Eu também estava...
- Não nesse sentido...O que vocês são?
- Nada..Eu nunca me apoixonei até encontrar a sua mãe...Foi por ela que eu caí.
- Caiu...Do céu?
- É...
- Isso é...
- Estranho?
- Bonito.
Zac sorriu para o filho.
- Lilith se aproveitou de mim...Eu estava fraco, perdido..
- Diz isso pra mamãe. Ela vai acreditar.
- Você não conhece ela...Ela é muito cabeça dura.
- EU CONCORDO!
Ashley gritou os fazendo rir.
- Você quer beber algo?
- Não...Só queria saber mais sobre essas coisas de anjo.
- Certo...Vou te falar tudo o que sei. Zac olhou para o pescoço de Henry e o notou.
- O que foi?
- Esse cordão...
Henry o pegou por reflexo.
- Eu não sei quem me deu...Sempre esteve comigo.
- Eu dei a sua mãe, e ela deve ter posto em você ntes de...Morrer.
- Sério?
- Sim..Era de quando eu era Anjo.
Henry feichou o punho em volta do cordão.
- Vocês tem que conversar, eu não suporto vê ela olhando aquela janela. 
Ele sussurrou.
- Ela não vai me ouvir.
- Você só tem que tentar.
Zac sorriu concordando.

[...]

- IAN ME DIZ ONDE ELE ESTÁ AGORA!
- Ele pediu para eu não dizer Vanessa.
- Sério?Você não vai me dizer onde o MEU filho foi?Ele corre perigo e você sabe disso!
- Ele está com a Ashley...Relaxa, o pai dele não vai deixar nada acontecer com ele.
- EPA EPA EPA você disse o pai dele?
Ian sorriu sem graça.
- Ops.
- IAN EU VOU TE MATAR!
- Tecnicamente eu não posso morrer a não ser...
- AAARG se acontecer alguma coisa com ele eu juro...
- Eu to bem Mãe!
Ele disse da  porta, Vanessa suspirou e o abraçou.
- Como você pode fazer isso comigo?eu estava quase...
- Me matado. - Ian disse entediado -
- IAN!!
- Desculpe.
- Henry você tem noção do que você fez?
- Sim...
- Então..Espera você disse sim?
- Sim...E eu sei que estou de castigo...
- Sabe?
- Sim. Duas semanas. 
- Sim duas semanas sem sair de casa.
- Eu não queria sair mesmo.
- Ótimo!
- Mas...
Vanessa suspirou, sabia que vinha bomba por aí.
- Mas?
- Você vai conversar com ele.
- Henry isso está fora de cogitação.
- Não está não...
Ele olhou para porta e Vanessa seguiu seu olhar Zac estava ali parado com as mãos no bolso.
- Oi.
Vanessa encarou Henry.
- Duas semanas é pouco para você. Um mês! - Henry abriu a boca - E me der o celular - Ele tirou o Iphone do bolso. - Quarto agora!
Ele subiu resmunfando. Vanessa se virou para Zac com os lábios cerrados.
- O que você está fazendo aqui?
- Eu preciso falar com você.
- Não tenho nada para falar com você.
- Vanessa por favor.
Ela olhou em volta. Suspitou e se virou para ele.
- Não aqui.
- Onde?
- Na clareira. - Ela se aproximou da janela. sorriu divertida.- Te vejo lá.
E vôo para escuridão, Zachary sorriu, suas asas se abriram e um sorriso brotou em seus lábios.

XXXXX ---XXXXX

Bem aí está o capitulo.
Espero que comentem oook?

Xoxo s2

13 de jul de 2012

CABO A PALHAÇADA!

CANSEI DE ESCREVER PRO VENTO OK?
EU DOU DURO DEMAIS PRA VOCÊS LEREM E NÃO COMENTAREM!NÃO CUSTA PORCARIA DE TEMPO NENHUM DAR A SUA OPINIÃO!MAIS MESMO ASSIM VCS NÃO FAZEM E É O QUE ME DEIXA MAIS IRADA POR ISSO EU D-E-S-I-S-T-O DE ESCREVER!SIMPLESMENTE CANSEI DE SER FEITA DE PALHAÇA!ACABO FANFICS DA LINE!

ADEUS!

1 de jul de 2012

Quer saber?

Eu desisto de postar Fanfics, vocês não comentam mais!Eu cansei de escrever para o vento!Simplesmente cansei!Deisto! Apartir de agora a fic estará acabada, sem um final realmente, vou abandonar todas!

Adeus!

30 de jun de 2012

Capitulo 7/2 - Traída -

Gente, venho divulgar as fics novas da Barbara ok?Entrem que são perfect  vocês vão gostar!
Crazy Love.
Sweet Child O' Mine.

Agora o Capitulo que eu já tô enrolando faz um tempo né?
-----------
- Henry?
Vanessa sussurrou, ele respondeu com um gemido, seus olhos se abriram.
- Onde eu tô?
Disse encarando-os, Vanessa suspirou e foi para seu lado.
- Na nossa casa.
Disse acariciando seus cabelos. Henry a encarava como se ela fosse uma heróina.
- Aquele cara estava atrás de vocês.
- Não ele estava atrás de você.
Ele encarou todos, Ashley sussurrou para Zac.
- Ele parece com você!
Zac sorriu, eles eram mesmo parecidos.
- Quem são...Todos vocês?
Ele se sentou, Vanessa olhou para Zac, o mesmo olhou para as pessoas ali dentro.
- A gente pode ficar asós com ele?
- O que?Agora que eu reencontro a minha filha e o meu neto você quer que eu saia?
Anabelle disse asperamente.
- Anabelle?
Vanessa disse sorrindo, Ana cruzou os braços sobre o peito.
- Daqui não saiu daqui ninguém me tira.
Zac suspitou, Vanessa o olhou.
- Tudo bem então, Ana fica e vocês podem ir?
Todos começaram a reclamar e irem saindo, Anabelle se setou em uma poltrona.
- Muito bem quem somos?
Vanessa disse como se repetisse algo.
- Eu, sou Vanessa, esse é o Zac, e aquela é...Anabelle.
Disse Vanessa apontando para cada um deles.
- E...O que vocês são meus?
Vanessa e Zac trocaram olhares.
- Somos seus pais.
- E eu sou sua avó!
Anabelle lembroulhes.
- É e ela é sua avó.
Ele abaixou a cabeça pensando.
- Você também é um anjo? - Disse encarando Zac - Por que eu sei que ela é!
Disse apontando para Vanessa. Ela sorriu.
- Todos que estavam aqui são anjos, menos Paul que é um Bruxo e Ian e Nina que são Vampiros.
- Bruxos e Vampiros, eles existem?
- Sim assim como todos os seres sobrenaturais que existam.
Ele parou e pensou.
- Aquele cara, disse que ele era filho de um Anjo e de um Dêmonio...Ele é um...
- Ele é mestiço, assim como a sua mãe.
Anabelle interveio, eles a encaranam.
- E eu...O que eu sou?
Eles o encararm, Vanessa suspirou.
- Você é mais Anjo do que Demônio.
Eles suspirou, Vanessa estava o encarando com amor no olhar, ele a encarou.
- Ele disse...Que você estava no inferno..Que uma tal de Lilith estava te prendendo lá, por isso que eu nunca te conheci?
- Era Liliyh que estava te prendendo lá?
Zac disse com raiva.
- Zac.
- Por que você não me contou?
- Por que não ok?E por que você está tção nervoso.
- Por que ele dormiu com ela.
Anabelle disse tristemente.
- Você dormiu com ela?
Henry e Vanessa disseram juntos.
- Eu não acredito que você teve essa capacidade.
Vanessa se sentia magooada e traida.
- Eu achei que você estava morta certo?
- Anjos não morren seu idiota!
ela gritou.Zac passou a mão nos cabelos impaciente.
- Eu sei, mais você morreu e não voltou eu achei...Que estava sozinho.
- Pois bem agora você está mesmo sozinho!Vamos Henry, eu vou levar você para minha casa!
Ela o ajudou alevantar, Henry não tinha nenhuma dificuldade. Eles sairam do quarto.
- Que gritaria foi aquela?
Ian perguntou logo assim que viu Henry e Vanessa.
- Ian, Paul Nina, vamos levar Henry para Dallas, ele vai está seguro na nossa casa.
- Mais e a Kristen?
Vanessa o encarou, suspirou e soltou.
- Ela acha que você morreu no incêndio.
- Incêndio que incêndio?
- O seu prédio pegou fogo...Sebastian o incêndiou.
- Mais..Mais ela tá bem não é?
Ela está ótima. Heny, se você voltar, Sebastian vai machucar pessoas que você gosta. Eu quero proteger você, mais eu não posso te obrigar a vir comigo.
- Você vem conosco?
Anabelle perguntou séria, ele os encarou.
- Eu...Eu vou com vocês.
Vanessa acediu.
- Paul, compra 5 passagens paa Dallas.
- Vanessa?
Zac estava na porta, seu olhar era o mais triste que ela tinha visto.
- Fica longe tá?
Disse para ele e logo saiu.
- Mais e nós?
Ashley perguntou.Vanessa perguntou.
- Vocês são bem vindos a casa dos Hudgens.
Ian revirou os olhos.
- Mais garotas, que droga!
- Ian!
- O que?Já não basta a Nina com seus surtos pisicoticos?
- Eu não tenho surtos psicoticos!
- Sei...
- Elas são bem vindas Ian.
Vanessa encarou Zac.
- Você pode ficar com Lilith agora. Vocês simplesmente se merecem.
- Não diga isso.
- Eu digo o que eu quiser, eu estava ardendo no inferno por 17 aos enquanto você e a aquela...Ariranha estavam se divertindo por aí!
- Eu não sabia Vanessa.
- Eu morri por você.-  Disse com amargura. - Eu deixei o meu filho por você. E você dorme com a Demônio que me deixou longe de tudo. Eu simplesmente não acredito que eu fui traída por você pela 2º vez...Não dá para perdoar. - Ela se virou para os olhos - Vamos.
Ela ela virou e desparareceu com Henry nos seus calcanhares.

-------
Ela tá magoada né?Quem não estaria?
Espero que gostem e COMENTEM !!

Xx

25 de jun de 2012

Divulgação.

Gente, venho divulgar 3 blogs para vocês ok?
O 1º >>Saltos e Sonhos.
É da Lary, fala de tudo que vocês possam imaginar.
O 2º >> Encontros e Desencontros.
É da Lary tbem, mais é de fics Zanessa +.+
E o 3º >> . Destinada.
Esse é meu, tá bem legal a historia falo?

Xx.

P.S: Capitulo amanhã a tarde. To estudando de noite então, to tendo mais tempo ^^

15 de jun de 2012

Capitulo 6/2 - Pessoas Conhecidas. -

Eles encaravam o prédio em chamas. Os olhos de Vanessa estavam horrorizados.
- Não...
Vanessa sussurrou, seus olhos já estavam se enchendo de lágrimas.
- O que fazemos agora?
Vanessa os encarou.
- Salvamos as pessoas que estão dentro do prédio.
- Mais e o Henry?
- Eu vou atrás dele.
Disse enxugando uma das lágrimas.
- Eu vou com você.
Zac disse se pondo a sua frente.
- Aff se vão, vão logo então!
Ian disse entediado.
- Certo! Ian, Paul e Nina, tirem as pessoas do prédio eu e o Zac vamos achar o Henry.
Eles concordaram. Zac a encarou.
- Como vamos acha-ló?
- Eu posso senti-ló em qualquer lugar.
- Sabe onde ele agora?
Zac segurou sua mão. Vanessa sorriu, sentiu a presença mais forte ainda.
- Quando você me toca, sinto ele muito mais forte.
Zac sorriu, e segurou sua mão mais forte.
- Então vamos acha-ló.

[...]

- DIZ, DIZ QUE SE SACRIFICA!
Henry estava com os olhos inchados e sangrando.
- Eu não vou dizer...NUNCA!
Henry estava amarado em uma cruz de ponta a cabeça.
- Então eu não vejo outra escola a não ser te matar!
- Prefiro morrer a ser um mostro como você!
Cuspiu asperamente. Sebastian chutou mais uma vez sua barriga, e caminhou para o pequeno altar que tinha ali.
- Vamos fazer uma brincadeirinha...Se a sua mamãe não aparecer, eu mato você, se ela aparecer...Eu mato você mesmo assim.
Disse Sebastian pegando sua adaga, Henry suspirou, não fazia ideia de quem era Sebastian e por que fazia isso com ela.
- Bem, eu vou morrer de qualquer jeito, já que a minha mãe ESTÁ MORTA!
Ele tentou se soltar, a risada de Sebastian era tão alta que chegou a ecoar pelos corredores da escola de Seattle.
- Sua mãe morta? - a risada sessou - Bem ela estava...Até semana passada.
- Até semana passada?O que quer dizer com isso?
- Bem...Vou te contar a nossa pequena historia. - Ele se sentou em uma pedra alisando a adaga. - A minha mãe e o meu pai se conheceram na virada do século 19 para o 20, foi amor a primeira vista, coisa mais clichê!Bem minha mãe não sabia que era um Anjo e o meu pai, bem ele era um Demônio vingador,  eles se apaixonaram e pronto se casaram, não demorou muito para a minha mãe engravidar...De nós, como se uma mulher daquela época não soubesse como impedir uma gravidez. Bem isso não importa não é?Se ela tivesse você sabe abortado eu não estaria aqui. Eu e minha querida irmã nascemos, meu pai tinha medo dos outros Demônios, então a deu para um casal que não podia ter filho, nós eramos completamente diferente das outras crianças, bem meu pai queria nos proteger, então matou varias pessoas possuídas, mais a minha mãe não apoiava isso e então puft ele a matou também, só que bem...Anjos não morrem não é?Eles são imortais, e foi isso que aconteceu meu pai me criou e a minha irmã?Ele morria sempre que completava 18 anos, por que?Bem nós sempre tínhamos que a sacrificar para que  lado demônio dela acordasse, mais bem isso não aconteceu no passado e sabe por que?- Ele se levantou, seus olhos estavam cheios de ódio - POR CAUSA DO ABUSADO DO SEU PAI! - Ele respirou fundo - Mais isso não importa...Essas pessoas só são pessoas que eu conhecia. Bem, isso não importa agora ele está morto, quer dizer meu pai o matou, e eu bem eu matei a minha querida irmã...A sua mãezinha!- Ele fez cara de desgosto - Mais como eu disse assim, Anjos não morre. Sabe uma amiga minha Lilith prendeu a sua mãe no inferno por 17 anos...É ela estava no inferno, mais algo deu errado e ela fugiu, graças a minha não tão querida mãe. Bem e agora ela está por aí te procurando, mais não pense muito, ela não conseguirá te achar bem por que... - A cabeça dos dois se viraram para um barulho no telhado - O que é isso?
Ele perguntou ao Henry.
- Devem ser os pássaros.
- Não...Não são pássaros, na verdade...São anjos.
Os olhos de Henry se arregalaram.
- Você é doido, você acredita mesmo nessas coisas?Devia está doente!
Os olhos negros de Sebastian o encarou.
- Você vai morrer, aprendiz de Anjo.
Sebastian foi enfiar a faca no coração de Henry quando uma espada mair atravessou seu peito.
- O que...?
- Bem ninguém meche com o meu...- Zac tirou a espada - Filho.
O corpo de Sebastian caiu desacordado.
- Você matou ele?
Henry perguntou assustado. Vanessa saltou de uma das pilastras.
- Ele está bem?
- Sim...
Zac e Vanessa desamaram Henry, ele deita no chão com os olhos pesados.
- Zac acho que ele vai desmaiar.
- Henry você vai ficar bem.
Zac disse e logo ele desmaiou, Zac o pegou com a ajuda de Vanessa e levantam vôo naquela imensa quadra.

[...]

Vanessa observava Henry enquanto dormia, todos estavam ali: Ian, Nina, Paul, Ashley, Brittany, Amanda, Arielle e Annabelle.
- Ele está dormindo a 2 dias.
Ela disse preocupada. Zac segurou sua mão.
- Ele está bem...Deve está cansado só isso.
Disse tentando tranquiliza-lá.
- Não me perdoaria se acontecesse algo a ele.
- Eu também não..Ele é tão importante para mim agora, quanto para você.
Vanessa suspirou, e o encarou.
- Me desculpe ter  o escondido por tanto tempo.
- Você teve os seus motivos...
Ambos olharam para Henry quando um gemido escapou pelos seus lábios.
*****************************
Gostaram?Quero MUITOS comentarios Ok?
Xx

7 de jun de 2012

Olá Meninas!

Bem, queria divulgar um blog com historia nova!Entrem lá e deem uma olhada, não postei nada ainda, mais assim que fizer pelo menos 1 capitulo, posto a sinopse ok?

. I Hate That I Love You*

Xoxo :*

6 de jun de 2012

Capitulo 5/2 - Temos Que Protegê-ló. -

Vanessa estava sentada em uma das mesas na lanchonete em que tiverá a última visão de Henry, já fazia 2 horas que ela estava ali e nada.
- Moça?
Disse a menina loira dos olhos azuis a sua frente.
- Sim?
- A Senhorita está aí há quase 2 horas...
- Eu to esperando uma pessoa, será que eu posso ficar só mais 5 mintinhos?
A menina suspirou.
- Tudo bem.
Ela voltou para a bancada, Vanessa estava começando a acreditar que Sebastian o tinha achado, quando uma vez conhecida o inundou os ouvidos.
- Oi Holly.
- Oi Henry, e aí como vai?
- Indo e você?
- Normal...
Vanessa o observava como um cego quando via a luz do sol pela primeira vez. Seu olhar se desgrudou do dele quando o olhar de Henry foi dirigido a ela.
- Quem é aquela?
- Não sei, mais tá ali já faz quase 2 horas...Diz ela que está esperando alguém, mais até agora... - Henry a encarava com uma cara estranha. - Que foi?
- Não seu, mais acho que conheço ela de algum lugar.
- Sério?
Ele balançou a cabeça livrando-se daqueles sonho.
- Não sei, talvez não. Bem eu já vou, foi bom ver você.
- Oown que gracinha.
Ela pegou nas suas bochechas.
- Tchau Holly.
- Tchau Henry.
A porta se fechou, Vanessa se levantou e foi logo atrás. Henry andava tranquilamente nas ruas de Seattle, quando em uma faixa de pedrestre um carro veio desenfreiado para cima de Henry, Vanessa conseguiu ver por trás dquele por do sol, que a pessoa que dirigia o carro tinha os olhos totalmente preto.Demônio. Vanessa não pensou e outra coisa, Agarrou Henry e fechou os olhos, se tinha que morrer morreriam juntos. Vanessa não sentiu dor nenhuma, ao contrário, se sentia leve...Não era a mesma sensação quando morreu há 17 anos atrás. Seus olhos se abriram e sua visão doi invadida por penas...Penas brancas e lindas. Olhou para Henry que estava com os olhos fechados com força. Medo ela sentiu isso no momento que soube que perderia ele se não entrasse na frente daquele carro.
- Henry você tá bem?
Vanessa sentiu suas azas se encolhendo para dentro de seu corpo. Henry a encarou perplexo.
- Quem é você?
Ele foi saindo do seu abraço lentamente.
- Uma amiga...
- Não você é um Anjo.
Vanessa sorriu um pouco.
- Sabe  o que eu sou?
- Sei...
Ele engoliu em seco. Vanessa ouviu um gemido e virou a cabeça o motorista o impacto com as azas de Vanessa foi tão forte que o aibarg inflou. Vanessa caminhou até ele e o arrancou do carro.
- QUEM MADOU VOCÊ?
Gritava ela, Vanessa batia a cabeça do Demônio no carro fazendo seu nariz sangra.
- Não vou falar sua vadia.
Vanessa Socou ainda mais a cabeça dele.
- Para. Para de bater nele.
Disse Henry, Vanessa o olhou e e sorriu.
- Desculpa Henry mais esse Demônio idiota vai pagar por tentar matar você.
Várias pessoas já estava amontoadas na rua.
- Por favor, para.
Ele implorava. Vanessa olhou para o Demônio e sussurou.
- Eu pego você mais tarde Eleazar.
Socou a cabeça do demônio uma última vez e foi para frente de Henry.
- Henry...
- Você não é um Anjo...Anjos não machucam pessoas. 
Ele a deu as costas e saiu, Vanessa fechou os olhos, não sabia como lidaria com aquilo, mais tinha que ficar de olho nele, antes que acontecesse o pior.

(...)

- QUE DROGA IAN FALO LOGO ONDE ELA TÁ!
Disse Zac já nervosa por falta de unformações.
- De quem você tá falando Zac?
- Da Vanessa, eu sei que ela voltou a viver.
- Ela não...
- Ian?
Os dois voltaram para a entrada, Vanessa estava encostada com a cabeça na porta.
- Eu estraguei tudo Ian...ele me odeia.
- Quem te odeia?
Vanessa se virou bruscamente, ele estava ali na sua frete.
- Zac?
- Então...É verdade?Você...Você tá viva.
- É claro...Você me acordou.
Vanessa o olhava sorrindo, não estava acreditando que ele estava ali.
- Eu...Eu acordei?
Eles se olhavam bobamente.
- Sim...
Ela sorriu, correu e o abraçou. Zac a abraçava tão forte.
- Eu senti tanto a sua falta.
Ela se aconchegou mais em seu peito. Zac a largou e a encarou, mais seus olhos estavam vazios, como se a alma dela não habitasse mais o corpo.
- Vanessa?Vanessa?
- O que houve?
Ian chegou mais perto.
- Ela...Ela está estranha.
Ian a encarou.
- Ela está tendo uma visão.
Disse simplesmente.
- Visão?Ela...Pode ver o futuro?
- Só o Henry.
Zac erguei as sobrancelhas.
- Quem é Henry?
- Não me diga que não sabe.
Disse Ian com um sorrisinho torto.
- Não, não sei...Quem é Henry.
Vanessa voltou ao seu estado normal, mais seus olhos eram de pânico.
- Temos que ir.
Ela disse alto, para que todos ouvissem.
- Ir para onde?
Zac estava mais confuso que tudo.
- Salvar Henry!
- Mais quem é Henry?
Vanessa o encarou, pegou sua mão e falou.
- Zac, Henry é Nosso filho.
Zac largou sua mão.
- Do...Do..Que você tá falando?
- Vanessa você não contou para ele?
Ian disse com os olhos vibrantes.
- Ian agora não.
- Um filho...Quando?
Ele olhava para o nada.
- Quando eu lhe mandei embora, lembra?Eu já estava grávida.
- Por que você não me contou?
- Eu achava que quanta menos gente metida nisso melhor.
- E...Aonde ele está?
- No momento...No apartamento da Kristen...Mais...Sebastian está atrás dele. Temos que correr.
Zac tirou seu olhar do nada e a olhou.
- Vamos Protegê-ló...Custe o que custar.
- Vamos protegê-ló.
****************************
Mais um cambada.
Bem quero comentário POR FAVOR.
Beijos...

3 de jun de 2012

Carta a Leitoras.

Bem algumas de vocês já devem ter reparado que eu exclui a metade dos meus blogs, bem não é que eu não vá continuar com ele sim eu vou, mais assim tenho ainda 3 blogs somente meus, e bem assim que for terminando uma fic eu começo uma que eu já estava escrevendo...É para não ter tantos blogs sabe?Bem a maioria das leitoras abandonaram o blogger =(...Mais é isso...As historias estão salvas!É isso pessoas...

Beijos s2

18 de mai de 2012

Atenção e Divulgação.

Certo pessoas como estão?
Eu vou bem obrigada...
Bem eu tô aqui pra divulgar a fic do mês de Junho lá no Mini fics Zanessa...
Então dêem uma passada lá certo?
Bem e os comentários.
Quero mais de 4, pelo menos uns 5 tá?
Entrem >> Mini Fics Zanessa

Xx

14 de mai de 2012

Capitulo 4/2 - Henry Hudgens -

Zac acordou com o despertar de seu celular. Ele olhou para o lado e viu Lilith dormindo ao seu lado..Como ela tinha ido parar ali?Ele balançou a cabeça e olhou a mensagem "Eu preciso da sua ajuda, logo nos veremos, Eu te amo" Ele estranhou, quem mandaria aquela mensagem para ele?"Alguém deve ter errado o número" pensou Lilith começou a despertar e olhou para ele.
- Bom dia. - Disse sorrindo. Zac a encarou e saiu da cama. - O que houve?
- Você precisa ir embora.
- Ah fala sério Zac, a gente se divertiu muito ontem...Sei lá podia ter um 2° Round você não acha?
- Não, eu acho que você deveria ir embora.
Zac já tinha vestido a calça, Lilith tirou o sorriso do rosto.
- Zac...
Zac a olhou com raiva.
- Lilith vai embora!
Seus olhos se tornaram de um ódio intenso, ela pegou suas roupas e saiu.
- Você vai se arrepender por isso Zachary, muito caro, guarde minhas palavras.
Ela bateu a porta, Zac se sentou na cama e colocou a mão na cabeça.
- Aonde eu fui me meter?

Vanessa estava parada no quarto que um dia foi seu, olhando as pinturas que sempre fazia.
- Sente falta disso?
Ian disse entrando no quarto, Vanessa sorriu.
- Sim, queria que as coisas fossem mais simples.
- Eu também.
Vanessa o olhou.
- A culpa é minha se agora você é um Vampiro.
- Você não tem culpa de nada.
Ele segurou seus ombros, Vanessa o abraçou.
- Eu senti tanta saudade de vocês...
Disse encostando a cabeça no ombro do irmão.
- Eu também senti muito sua falta.
Disse acariciando o seu cabelo. Vanessa ficou tensa sua visão foi invadida por aquele branco familiar, era outra visão. Ela observava Henry entrar em uma cafeteria. Vanessa o seguia de perto, ela se escorou em um poste e logo sua visão foi invadida pela placa da rua " Seattle" ele estava em Seattle. Vanessa o seguiu.
- Hey Holly vou querer um Spresso.
Disse se sentando, Vanessa se pôs ai seu lado, ele era lindo, olhos azuis cabelos pretos como o seu, era uma mistura linda de Zac e ela.
- Aqui Henry, como foi lá em Forks?
- Estranho, o professor fez a gente escolher minhocas.
A menina riu, Vanessa sorriu da careta dele.
- Mais então, quando que a gente saí?
Disse charmoso, o sorriso de Vanessa se alargou mais e mais, era como Ian metido a mulherengo.
- Quando você aprender a se comportar.
- Qual é Holly, é só você me dar uma chance.
- Vou pensar!
Disse entrando para a cozinha, e Henry sorriu. Vanessa se viu de novo em seu quarto com Ian a encarando.
- Eu o vi.
Disse com os olhos brilhando.
- Quem?
- Henry...Ele está em Seattle.
- Tem certeza?
- Sim.
Ele a deixou lá sonhando e foi contar aos outros. 

(...)

- O que devemos fazer quando chegarmos?
Disse Paul para os 3 pessoas a sua frente.
- Eu vou acha-ló e depois vou a procura do Zac...Confio em vocês para protegê-ló!
- Tá isso a gente consegue fazer.
- Não entendo como ele consegue ser tão poderoso.
Paul sussurrou mais mal sabia ele que Vanessa podia ouvir tudo.
- Bem eu posso explicar se quiser. - Disse pata Paul, ele acenou a cabeça dizendo que sim. - Desde que eu descobrir que estava grávida eu sentia a presença dele muito forte dentro de mim, antes eu não sabia o por que mais agora eu sei...Ele é filho de um Anjo e um Anjo/Demônio, a parte Anjo dele é forte, mais como a parte demônio é pequena se torna mais forte que a do Anjo, por isso ele é tão poderoso, por que aparte demônio dele é forte demais.
- Mais não há riscos dele se tornar um demônio vingador não é?
- Se os encontrarmos antes que Sebastian não.
Vanessa se sentiu mal por aquilo.
- Não se preocupe, mais achar - ló antes Vane.
Nina a abraçou, Vanessa sorriu, Ian a encarou com um olhar estranho.
- O que?
- Você se importa se eu fizer uma pergunta constrangedora?
- Não é meu irmão, perguntas constrangedoras não me abalam mais.
Ian se curvou para ficar mais perto.
- Quem é o pai do Henry?
- Ian!!
Nina o repreendeu, Vanessa riu da preocupação do irmão.
- Não é obvio?
Ian fez uma careta super engraçada.
- Acho que não...
Vanessa riu mais ainda.
- É o Zac Ian...
- Eu juro que seu eu achar ele...Eu mato ele!
Todos riram, Vanessa se sentia bem em meio a eles, embora todos fossem seres sobrenaturais.


(...)

- Zac?
Annabelle abriu a porta do apartamento de Zac.
- Ainda bem que veio.
- Você disse que era urgente.
- Tudo bem. Recebi mensagem hoje.
Ele a mostrou, Annabelle fez uma careta.
- O quê?
- Não é da Lilith não?
- Não.
- Como sabe?
Ele suspirou, se odiando pelo que ia dizer.
- Por que a Lilith estava comigo na hora que eu recebi a mensagem. - A boca de Annabelle se formou um perfeito "O". - Eu sei...Eu sou um idiota. - Zac a olhou, Annabelle tinha uma cara estranha. - O que foi?
- Não sei...De repente eu...Senti uma presença.
- Que presença Annabelle?
Ela a olhou assustada.
- A presença dela.
Zac a encarou perplexo, um sorriso brotando em seus lábios, nunca imaginaria que aquele feitiço podia sim dar certo.

******************
Mais um capitulo!
Espero que gostem!
COMENTEM!

4 de mai de 2012

Capitulo 3/2 - Os Hudgens -

Zac tinha chegado ao seu apartamento com um só pensamento. Dormir.
- Humm ele chegou.
Disse Lilith semi nua em sua cama.
- O que você está fazendo aqui?
- Eu disse que te esperaria.
- Vai embora Lilith.
- Não...
Ela caminhou até ele e passou a mão pelo eu peito, Zac a segurou com raiva.
- Lembra quando nós nos divertimos... - Ele bufou, Ela sorriu. - Lembra quando nós aprontávamos? - Ela colocou sua boca perto da dele.- Eu me lembro muito bem...
Zac não resistiu, havia tanto tempo que não tinha uma garota tão perto de si, e semi nua, ele a agarrou e a beijou, era tão fácil se entregar, imaginava que Lilith era Vanessa.

Era manhã, Vanessa estava na porta da casa de Lisa.
- Não sei como te agradecer Lisa, assim que eu estiver com o dinheiro, eu juro juradinho que te devolvo.
- Relaxa, se eu pudesse jogava dinheiro pelo vento, mais meu pai me mataria.
Elas riram.
- Não mais é sério, obrigada pelo celular, pelas roupas e pela pequena fortuna.
Ela riu mais vez.
- De nada, e se precisar de algo a mais é só me ligar.
- Tudo bem...
Vanessa tinha aprendido rápido, se virou e foi rumo a Dallas. Ela parou no meio dá estação de Trem, seus olhos arregalados e fitando o nada, Logo estava parada em um apartamento. Viu Ashley e Brittany.
- Temos que falar com ele, precisamos falar com ele Britt.
- Você sabe que ele não quer ser achado não é?
- Brittany ele é nosso irmão.
- Só que ele pirou depois que a Vanessa morreu.
- Precisamos tentar.
Ela pegou o seu celular e discou um número, Vanessa já havia gravado sem menor esforço.
- Não atende.
- Eu disse para você desistir.
E elas desapareceram, sua visão foi voltada para varias pessoas correndo, um homem esbarrou nela e derrubou seu "Café" nela.
- Nossa minha roupa.
- Me desculpe senhorita.
Disse o senhor. Vanessa sorriu.
- Sem problemas.
Ele sorriu e se foi, O trem logo se chegou e nele ela embarcou.

Vanessa estava em frente a antiga mansão Hudgens, tinha visto na internet que os irmãos Hudgens tinham voltado há cidade junto com a esposa de um deles. Vanessa respirou fundo olhou o celular em sua mão mandou um Sms para o numero que havia decorado, suspirou novamente, chegou a hora, ela engoliu em seco e  se aproximou da porta, seu dedo tocou a campanhia uma vez. Alguns minutos se passaram até uma garota abrir a porta. Vanessa se assustou ao ver quem era.
- Nina?
- Vanessa?
- Como...Como você..Você não envelheceu nada.
Disse pasma, Nina balbuciava mais não falava.
- Você...Você...Também não.
- Estranho.
Vanessa balançou a cabeça.
- Com certeza. Você...Você quer entrar?
- Hãn...Sim.
Ela tentou entrar mais não deu.
- O que é isso?
- Feitiço.
Disse passando o olhar pela porta e ela.
- Feitiço do quê?
- Você é um demônio.
- Não eu sou um Anjo/Demônio.
- Tenta da segunda vez.
Vanessa revirou os olhos. Sussurou algumas palavras e passou pela porta.
- Você desfez?
Ela perguntou assustada.
- Não, só deixei uma brecha para os Anjos.
- OK..
Vanessa se virou para ela.
- O que houve?Como você não envelheceu?Você não é um anjo, por que se fosse eu saberia.
- Sou uma Vampira.
- Vampira?Sério?
Disse pasma.
- Há 17 anos...Um Vampiro atacou Ian e ele..
- Ian é um Vampiro?
- Sim..
- Ele não pode ser um Vampiro, ele é um Selfeiro, e Paul um Bruxo, isso não pode está acontecendo.
Disse ela passando a mão nos cabelos.
- É e você está viva também não.
- Disseram a vocês que eu morri?
- Arielle disse...Ela nos ajudou a fugir de Christian, quando ele morreu, nós voltamos pra cá.
- Certo...E como meus irmão estão?
- Eles foram até a casa dos Anjos..
- Casa dos Anjos?
- É..Eles estão sentindo uma presença muito forte e eles não sabem o que é...
- Eu sei o que é.
- Sabe?
- Sim, e preciso que vocês me ajudem a acha-ló.
- Vai mata-ló?
- Não...Quando eles chegam?
- Já deveriam está aqui.
- Ah claro...
E então o silêncio tomou conta.
- Você quer beber alguma coisa?
- Não..
Ela se sentou no sofá...
- Você sabe do...Zac?
Nina perguntou, Vanessa disse que não com a cabeça.
- Saí do inferno não tem 2 dias, primeiro vou achar Henry depois vou atrás d Zac, tenho que os manter protegidos, Sebastian não sabe que eu saí do inferno.
- Você estava no inferno?
Ela se assustou.
- Sim e te garanto, lá é péssimo, ainda mais tendo uma demônia Vadia t torturando.
- Humm..
Elas escutaram vozes vindo de longe.
"Eu disse que deveríamos falar com o Michael"..."Não precisamos do Michael Ian, temos eu e você e isso basta"..As vozes foram ficando mais perto."Sentiu esse cheiro?" Ian falou parando, Vanessa sorriu, podia ouvir tudo.."Que cheiro?Eu não sou um Vampiro não se esqueça disso".
Ele correu e abriu a porta., Vanessa fez um sinal de silêncio com o dedo.
- Nina?
Ela sorriu, caminhou rapidamente até a ponta da escada, quando ele atravessou a porta ela pulou em sua corcunda.
- Peguei.
Ele bateu com as costas na parede Vanessa soltou e fez uma careta.
- Vanessa?
Ele se assustou.
- Au isso doeu sabia?
Ela pós a mão na cabeça. Ian correu até ela.
- Você tá...Bem viva?
- É eu tô...
- Ian o que...Vanessa?
Vanessa sorriu e pulou em sem colo.
- Que saudade de você doidinho.
- O que você tá fazendo aqui?
- Vim ver vocês.
- Penei que....
- Eu estivesse morta?É eu tava...Até ontem a noite.
Ela se jogou novamente no sofá.
- Como isso aconteceu?
- Eu não sei. Mais já que estou aqui preciso da ajuda de vocês.
- Ok.
- Nina me contou que vocês tem sentido uma presença muito forte.
- Era você?
- Não. É o Henry
- Henry?
Disseram Os três juntos. 
- Henry...Meu filho.
***********************
Vixi, qual será a reação deles em?Comentem e saberem ok?Quero mais de 5 comentários U.U
E Divulgo o meu novo blog: Quando Você Era Meu.
Xx°_°xX

27 de abr de 2012

Capitulo 2/2 - Achar Você -

Ela estava cansada e chorando, seus pés doíam de tanto correr. Só pensava em uma coisa, seu filho Henry. Entrou em uma clareira e luzes chamaram sua atenção. Ela correu o mais rápido que pode.
Era uma cabana velha e sombria que mesmo parecendo assustada enfrentaria seu medo para ver se encontrava alguém que pudesse ajuda-lá a chegar á cidade.
Lisa e Matt um casal de namorados estavam enfurnados na velha casa abandonada, nas colinas de Seattle.
- Ai Matt...Faz cócegas.
Disse a menina sorrindo. Matt a beijou e sorriu-lhe.
- Faz cócegas é?!
Ele a fez ainda mais. Ela sorria tão docemente, que por um instante ele parou.
- O que foi?
- Eu te amo Elizabeth.
- Eu também Matt.
Eles se beijaram novamente, mais um barulho fez com que parassem.
- O que foi isso?
- Não sei...Fique aqui que eu já volto.
- Nem pensar...Eu vou com você!
Ele revirou os olhos.
- Tudo bem Lisa.
Ela segurou sua mão, e seguiram rumo ao barulho. Vanessa estava procurando alguém quando acabou derrubando um pedaço do corrimão da estacada acabada pelos cupins. Ela se assustou, mais não deixou de caminhar. Ela estava quase virando o corredor, quando deu de cara com dois jovens.
- AAAAAH.
A menina gritou.
- Lisa calma...É só uma garota.
- Não é um fantasma!
Vanessa revisou um pouco sobre o que ela disse.
- Eu...Eu não sou fantasma!
A menina a olhou incrédula.
- Não?
- Eu...Eu acordei no meio da floresta.
- Você foi estrupada?
O garoto perguntou assustado.
- Não..
- Então...O que você estava fazendo na floresta?
Vanessa não podia contar sobre ser um "Anjo" e nem que havia acordado do inferno.
- Eu...Eu não me lembro...Não me lembro de nada.
Matt olhou para Lisa estranhando e voltou a fitar Vanessa.
- Você quer uma carona até a delegacia?
- Não...Eu só quero uma carona para a cidade...De lá eu...Eu me viro!
Disse com certo medo no olhar.
- Acho que podemos te dar uma carona.
- Nossa...Muito obrigada.
Eles caminharam até a saída e foram de carro para "Casa". Vanessa não parava de pensar em Henry, com quantos anos ele deveria está?
- Em que anos estamos?
- Como assim...Não se lembra?
- Não.
-  27 De Abril de 2012.
- 2012?
- Sim...Por quê?
Ela se encolheu no pequeno banco do carro.
- Nada...Eu não me lembro de ter passado tanto tempo.
Disse só para si. Lisa deu de ombros e voltou a fitar  a estrada escura a sua frente, Vanessa ficava imaginando o seu Henry...17 anos como poderia ter ficado no inferno 17 anos?
- Oh Henry..
Ela faria de tudo para tentar acha-ló, chegaria até o fim do mundo, mais Henry ela não perderia de vista nem um segundo.
- Chegamos.
Ela sentiu o carro para e a porta se abrir.
- Obrigada...Vocês são muito gentis.
Eles sorriram.
- Então...Até mais.
- Até mais.
Vanessa sorriu-lhes e virou para caminhar, sua visão foi invadida um por um jovem.

Henry estava sentado a mesa com seus amigos Alex e Jake.
- É serio eu to te dizendo, parecia como se eu a conhecia!
- Sério você tem sonhos estranhos.
A porta foi aberta e um mulher nem tão jovem nem tão velha entrou.
- Oi oi meninos.
- Oi Sr. Pattison.
- Oi Kris.
Henry lhe sorriu e ela lhe afagou o cabelo.
- Oi Anjinho...Como foi a escola?
- Legal...Só que cochilei um pouco.
- Como assim?
- Ele teve um sonho com uma mulher.
- Que mulher Henry?
- Eu não sei...Mais parecia que eu a conhecia...
- Sabe o nome dela?
- Não...Ela me disse para eu ficar atento que ele ia vir atrás de mim.
- Ele quem?
Ele deu de ombros.
- Tudo bem...Foi só um sonho certo?
- Certo.

Ela voltou a fitar os prédios a sua frente...O que estava acontecendo consigo?
- Hey...Você.
Ela olhou para Lisa, que estava parada na calçada.
- O quê?
- Quer passar a noite na minha casa?Amanhã você vai embora.
- Hãn...Quero sim.
Ela sorriu gentilmente..E lá se foram elas mais uma vez.

                                                                                      ----
Zac estava bebendo no balcão dos Skins Racers, um bar Americano situado em Paris na França.
- Oiie.
Lilith se sentará na cadeira ao seu lado.
- Não estou a fim de conversar.
- Você é um pouco grosso.
- Não com quem merece.
- Por quê eu mereceria?Sou uma garota educada.
Ela sorriu gentilmente.
- E eu sou um anjo que rastreia Demônias mentirosas e faltas.
Ela sorriu diabolicamente.
- Como sabia que era eu?
- É fácil detectar vadias.
- Não me ofende que eu não gosto.
- Isso não é ofensa comparado ao que você é!
Ele a olhou de rabo de olho e bebeu mais do seu Wisky.
- Não deveria beber assim.
- A culpa a sua se eu bebo.
- Hum..Quer dizer que eu fisguei o coração do gato?
- Não...Esse coração foi morto e enterrado quando você decidiu entregar Vanessa para o Christian.
- Lembrando os dois estão mortos...Por que a gente não sai daqui?
Ela olhou em volta.
- Não obrigada.
- Você é um chato.
- Lilith por que você não vai embora?
Ela sorriu.
- Te espero no seu apartamento baby...
Ela pegou sua bolsa e saiu.

****************
Gente divulgação aqui ôo!
Princess Of Crime.
Identified
Give You Heart a Break

25 de abr de 2012

Capitulo 1/2 - O Despertar -

"Abra seus olhos Anjo"
Seus olhos se abriram na intensa escuridão, Vanessa respirou e fungou, estava sentindo o ar escapar dos seus pulmões pouco a pouco, ela tentou se meche e logo reparou que não dava, era apertado demais, ela suspirou e passou a mão ao seu redor, era um tipo de caixa, onde colocavam os mortos. As lembranças veio quase instantaneamente e ela se lembrava das coisas que sofrerá no inferno, aqueles demônios a despelando pedaço por pedaço até ela atingir a dor agoniante que jamais imaginaria que existia. Estava morta?Não, estava em um caixão 7 palmos abaixo da terra, Vanessa estava gastando o pouco ar que lhe restava,ela chorou, será que poderia sair daquele lugar?
- Socorro, alguém pode me ouvir??Socorro!!
Ela batia em sua frente, aquele caixão parecia ser mais duro que uma rocha, as lágrimas já estavam escapando e então depois de tanto insistir seus braços cansados caíram ao seu lado. Só de imaginava em voltar á aquele lugar as lágrimas jorravam mais e mais, só de imaginar aqueles demônios lhe tocando, seu corpo ardia de ódio e raiva, e tudo aquilo comandado por Lilith, aquela demônio estupido!Suas mãos fecharam em punho e ela bateu mais forte que o normal, ela abriu os olhos, sua mão esquerda estava atravessada na tampa do caixão, ela retirou sua mão e terra caiu ao seu lado. Vanessa pegou a terra, se não sai-se logo dali, ia morrer...De novo. Sua visão foi invadida em uma branco tão ofuscante que ela achou que a qualquer momento Lilith estaria lhe recebendo no inferno. Mais ao invés disso vozes preenchiam o lugar. Ela se viu em uma floresta densa e vazia,caminhou um pouco  não entendendo bem o que estava acontecendo, ela se virou e viu os donos da vozes.
- Quero que faça bem feito Penny,
- Se você não me disser o que devo fazer, como vou fazer bem feito?
- Sem detalhes. Quero que você coloque um feitiço de aprisionamento nesse túmulo...
- Sebastian eu não...
- Não critique só faça.
- Vou quer o que posso fazer.
Ela sussurrou algumas palavras em Latin, Vanessa entendia tudo, ela não sabia como podia entender o que Penny falava, nunca havia estudado Latin como sabia?
- Feito!
- Ótimo, agora cai fora daqui!
A bruxa pegou seu livro e saiu a dentro da escuridão. Sebastian tinha um sorriso condescendente no rosto.
- Você  vai pagar por isso!
Vanessa soltou com raiva, nunca havia ficado tão zangada. Mais Sebastian logo sumiu dando lugar a escuridão, o que ela havia feito?Não queria imaginar, estava com tanta raiva, primeiro Sebastian mata Zac, ela e agora não pretende deixa-lá sair do inferno. Vanessa agarrou a terra com um ódio mortal.
- Me deixa sair....AGORA!!
A tampa do caixão explodiu a sua frente, Vanessa tirou os braços da frente dos olhos, estava olhando para o céu estrelado, havia conseguido era um Anjo/Demônio e nada nem ninguém poderia detê -lá. Se levantou cambaleando um pouco, subiu aqueles 7 palmos que a separavam do mundo. Seus pés fincaram no chão, estava descalça e com um vestido longo e preto, era lindo, sem contar a terra que o dominava. Vanessa olhou para os lados, a neblina dominava todo aquele lugar, e então começou a caminhar pela aquela floresta solitária.

Vanessa estava tão perdida, nem sequer imaginava onde estava. Ela corria mais que tudo, só queria sair daquela floresta deserta e encontrar seu Henry. Ela parou e pensou na última vez que o viu, era só um bebezinho, com quantos anos ele deveria está agora?Quantos anos haviam se passado?Ela voltou a correr.
Tinha que sair dali, tinha que encontrar seu filho, tinha a menos que tentar.

                                                                                       ------
Algumas horas Antes.

Zachary estava em um bar em Londres, com seu copo de Vodka na mão e um dardo na outra, era sempre assim que ele se encontrava bêbado..
- Olha quem eu vejo aqui.
Zac não tinha a menor vontade de conversar com ninguém, desde que Vanessa se fora e não retornará, ele se tornará um Anjo Caído solitário, não ligava mais para seus amigos. Zachary se virou e encarou a jovem morena a sua frente.
- Annabelle?Como me achou?
- Confesso que não foi fácil.
- Eu vou embora.
Ele se levantou, mais ela logo segurou seu braço.
- Não vai não, tenho que falar algo muito importante.
- Não temos nada para falar.
- Não, mais quero que faço uma coisa por mim.
- Fazer algo por você?Por que eu faria isso?
- Por que ambos perdemos pessoas que amamos.
Zachary recuou.
- Não deveria tocar nesse assunto.
- Só preciso que faça uma coisa. Só uma!!
- Por que não faz você mesmo.
- Por que não tenho força sozinha.
- Do que você está falando?
- Vem comigo Zac, ai eu te explico tudo.
Zac relutou, mais a curiosidade foi maior que ele, Annabelle a levou para um galpão abandonado.
- Que isso sua casa?
- Zac não zoa tá legal?Preciso que fala uma estrela ali.
- Virou feiticeira agora?
- Não, é um feitiço de despertar.
- De o que?
- De despertar.
- Quem você quer despertar...O Christian?
- Não a Vanessa.
Zac se calou e suspirou.
- Não pode trazer ela de volta Anna.
- Eu sei que não...Mais eu voltar tentar...Eu sinto a falta dela...
- Eu também., você acha que eu não sei que faz 17 anos que ela foi e não voltou?Ela sempre reencarnava, mais agora eu...
- Eles só podem reencarnar quando seus corações são inocentes.
- Como é?Você sabe de algo...
Ele perguntou, mais afirmando.
- Desculpa não posso dizer, ela me fez prometer.
- Tudo bem...Uma estrela você disse?
- É bem no centro!
Zac fez o que Anna pediu e logo estava pronto.
- Você de um lado e eu do outro.
- Tudo bem.
Eles se sentaram, e fecharam os olhos.
- E agora Anna?
- Diga "Abra os seus olhos" sem parar.
- Tudo bem.
Eles fecharam os olhos e repetiram juntos. "Abra os seus olhos"...mutas vezes.
- Acho que não tá funcionado.
Annabelle, abriu os olhos, Zac a encarou.
- "Abra os seus olhos Anjo"
Ele sussurrou.
- Não adianta, essa coisa toda é um desperdício.
- Importa que tentamos.
Zac se levantou e caminhou até a porta.
- Onde vai?
- Para o bar, ou você acha que vou ficar são para lembrar que a perdi?
- Você agora é um Anjo bêbado!Que horror.
Ele não ligou só continuou andando, para apagar memorias indesejadas.

***********************
EEEEH Primeiro Capitulo postado.
Quero ver coméntarios, se não eu desistirei antes de começar ok?!
Beijos S2

23 de abr de 2012

I'm Back!!

Oii minhas fofas como estão vocês??
Bem eu voltei,(obviu néh?)Bem eu vim falar que a nova estréia será dia 25/04(Quarta Feira)Bem é só isso, beijos e até logo =D

13 de abr de 2012

Estréia Adiada.

Gente eu estou sem computador e por isso estou sumida, bem eu sei que provavelmente ninguém vai ler essa merda,, mais em a estréia não vai mais ser dia 16, pois é, não sei mais quando vai ser, talvez nem seja mais, bem é isso, tchau!!

7 de abr de 2012

Divulgação:

Gente esse blog é da Lua, bem ele está bem interessante, quem quiser da uma passada lá clica ô >>We Found Love

Xoxo Girls =)

5 de abr de 2012

Divulgação:

Gente é o meu novo blogs.
Não é Zanessa, mais é algo bem legal
Entrem aqui Ô >>Fated

Xoxo Girls!

3 de abr de 2012

Estréia.

A proxima temporada está chegando, e vai ser super surpriendente, cheia de segredos magias e amores...Não percam, estréia dia 16 de Abril, fiquem ligados.

Xoxo

1 de abr de 2012

Capitulo 22/1 - A Morte é Boa -

"Porque sem você não consigo dormir
Eu nunca, nunca mais deixarei você partir
Você é tudo que eu tenho, você é tudo que eu quero

E sem você não sei o que faço
Eu não posso sequer viver um dia sem você
Aqui comigo, você vê,
Você é tudo o que preciso"
(Faixa 7 - Avril Lavigne - I Will Be)

Eu estava vendo o meu lindinho no berço, ele tinha apenas 6 meses, mais era lindo demais.
- E aí mãezona, paparicando o anãozinho.
- Não fala assim do meu filho Robert..
- É não fala assim do meu afilhado.
Eu sorri, Eu tive uma sensação ruim, muito ruim.
" Me perdoe Anjo..."
Era como da última vez, eu mative meu olhar fixado na parede.
"Ele está chegando...Corra"
Eu pensei sobre aquilo....Christian, ele estava aqui!
- A gente tem que sair daqui!
Eu disse pegando Henry.
- Do que você está falando?
- Ele está atrás de mim!Fujam...Protejam ele.
Eu disse entregando Henry para a Kris.
- Vanessa...?
Não deu tempo de eu responder, a porta principal foi explodida.
- Mais o que....?
Robert disse se protegendo.
- Vão...Cuidam dele, diga a ele que eu sempre o amei...
Eu beijei a testinha dele e tirei meu cordão e coloquei nele, era grande mais tinha que ser dele.
- A mamãe te ama meu amor. Vão pela escada de incêndio...E não parem!
Eles foram assustados, eu suspirei e caminhei até a sala.
- Ora...Dessa vez eu te achei.

Christian sorriu em deboche.
- Então você veio me sacrificar?
- É isso aí filhona!
Ele estava me desafiando.
- Você não me conhece papaizinho.
Ele sorriu e deu um passo...Eu fiz um movimento com a mão e ele bateu na parece e sai correndo, eu desci correndo pela escada, mais algo me fez parar no meio do caminho. Sebastian.

(...)

Eu abrir meus olhos meu rosto queimava, eu olhei para os lados, para as minhas mãos e para meus pés que estavam amarrados em uma cruz. Eu tentei força a algema mais não funcionou.
- Vanessa...
Era uma voz conhecida...Era o Zac...
- Zac?Zac é você...?
Esforcei minha visão e o vi...Ele estava amarrado como cristo, cheio de sangue pelo corpo.
- O que ele fez com você?
Eu choraminguei.
- Eu não disse onde você estava....Ele seguiu o cordão.
Ele tossiu. Eu forcei a corrente.
- Eu sei...Eu sei que você não faria isso...
- Eu tentei te alertar.
- Eu ouvi...Eu salvei...
Eu parei no meio da frase.
- Ora se os pombinhos não estão conversando?
Christian estava com uma faca prata na mão e água...Atrás dele estava Sebastian.
- Você vai pagar caro por isso!!
Eu gritei furiosa.
- Não grita....
- Fica longe dele, você me ouviu?!
Ele sorriu.
- Quer que eu fique longe dele...Vou fazer algo melhor.
Ele caminhou até Zac e enfiou aquela faca dentro do seu coração...
- NÃOOOOO!!
Eu gritei desesperada, as lágrimas começaram a brotar em meus olhos, e então eu fiz o que um dia nunca imaginei fazer arrebentei as correntes e caminhei até o Zac.
- Não, Não...Zac fala comigo...ZAC!!
Eu desamarrei seus pulsos e pernas.
- É tarde Vanessa, ele morreu.
Sebastian disse rindo.
- Não...
Eu peguei seu corpo e deitei no chão...
- Zac amor...Não me deixa..
Seus olhos inchados se abriram.
- Zac você não pode ir...Eu te amo, me perdoa, eu nunca quis te deixar ir...Nunca!
Eu disse em cima dele.
- Eu sempre vou amar você.
Ele disse me acariciando, eu estava chorando mais que tudo. O que seria de mim sem ele?
- Você não pode ir, você é o meu anjo da guarda lembra?
- Eu...Te...Amo...
E seus olhos fecharam. eu chorei mais ainda.
- Nãao Zac volta por favor....
Eu chorei muito, mais ao mesmo tempo que eu sentia dor...Eu sentia raiva...Muito raiva..Me levantei com os olhos borados pela maquiagem.
- O que você vai fazer Anjinha?
Sebastian perguntou debochado. Meu olhar seguiu dele para Christian.
- Vem para o papai bebê.
Ele estendeu os braços. Eu tinha um plano estremamente bom, eu caminhei até ele e quando eu estava bem perto, eu sorri.
- Você não é a droga do meu pai.
Enfiei a mão no seu coração...Com toda a força que eu tinha.
- Você Christian, está banido do Céu, Dá Terra...E do inferno.
Seus olhos piscaram eu tirei a minha mão com o seu coração. 
- Pai não.
O Corpo que Christian habitava caiu desacordado no chão.
- Não pai...
Ele choramingava pelo Demônio morto, eu caminhei até o Zac e me abaixei.
- Eu te amo tanto....
Eu beijei seus lábios frios...Eu me levantei e vi seu corpo virar cinzas...Eu não entendi muito bem, mais deixei de pensar quando um ferro penetrou minha barriga.
- Você não merece a imortalidade. Seu Anjo Maldito!
Eu olhei para ele, seus olhos estavam cheios de fúria. Eu olhei minha barriga e tirei o ferro, eu caí no chão derrotada, como seria morrer?Nunca me imaginei morta, mais agora não tinha mas para o que viver, o amor da minha vida não existe mais e o meu bebê...Eu tinha certeza que Kristen cuidaria bem dele...E então meus olhos Se fecharam e eu afundei na escuridão...Até que morrer é bom.

************
Bem não tem os 5 coméntarios mais eu vou postar assim mesmo....Bem quero comentários nesse capitulo se não nada de 2ª Temporada...É isso beijos Anjinhos *_*