6 de jun de 2012

Capitulo 5/2 - Temos Que Protegê-ló. -

Vanessa estava sentada em uma das mesas na lanchonete em que tiverá a última visão de Henry, já fazia 2 horas que ela estava ali e nada.
- Moça?
Disse a menina loira dos olhos azuis a sua frente.
- Sim?
- A Senhorita está aí há quase 2 horas...
- Eu to esperando uma pessoa, será que eu posso ficar só mais 5 mintinhos?
A menina suspirou.
- Tudo bem.
Ela voltou para a bancada, Vanessa estava começando a acreditar que Sebastian o tinha achado, quando uma vez conhecida o inundou os ouvidos.
- Oi Holly.
- Oi Henry, e aí como vai?
- Indo e você?
- Normal...
Vanessa o observava como um cego quando via a luz do sol pela primeira vez. Seu olhar se desgrudou do dele quando o olhar de Henry foi dirigido a ela.
- Quem é aquela?
- Não sei, mais tá ali já faz quase 2 horas...Diz ela que está esperando alguém, mais até agora... - Henry a encarava com uma cara estranha. - Que foi?
- Não seu, mais acho que conheço ela de algum lugar.
- Sério?
Ele balançou a cabeça livrando-se daqueles sonho.
- Não sei, talvez não. Bem eu já vou, foi bom ver você.
- Oown que gracinha.
Ela pegou nas suas bochechas.
- Tchau Holly.
- Tchau Henry.
A porta se fechou, Vanessa se levantou e foi logo atrás. Henry andava tranquilamente nas ruas de Seattle, quando em uma faixa de pedrestre um carro veio desenfreiado para cima de Henry, Vanessa conseguiu ver por trás dquele por do sol, que a pessoa que dirigia o carro tinha os olhos totalmente preto.Demônio. Vanessa não pensou e outra coisa, Agarrou Henry e fechou os olhos, se tinha que morrer morreriam juntos. Vanessa não sentiu dor nenhuma, ao contrário, se sentia leve...Não era a mesma sensação quando morreu há 17 anos atrás. Seus olhos se abriram e sua visão doi invadida por penas...Penas brancas e lindas. Olhou para Henry que estava com os olhos fechados com força. Medo ela sentiu isso no momento que soube que perderia ele se não entrasse na frente daquele carro.
- Henry você tá bem?
Vanessa sentiu suas azas se encolhendo para dentro de seu corpo. Henry a encarou perplexo.
- Quem é você?
Ele foi saindo do seu abraço lentamente.
- Uma amiga...
- Não você é um Anjo.
Vanessa sorriu um pouco.
- Sabe  o que eu sou?
- Sei...
Ele engoliu em seco. Vanessa ouviu um gemido e virou a cabeça o motorista o impacto com as azas de Vanessa foi tão forte que o aibarg inflou. Vanessa caminhou até ele e o arrancou do carro.
- QUEM MADOU VOCÊ?
Gritava ela, Vanessa batia a cabeça do Demônio no carro fazendo seu nariz sangra.
- Não vou falar sua vadia.
Vanessa Socou ainda mais a cabeça dele.
- Para. Para de bater nele.
Disse Henry, Vanessa o olhou e e sorriu.
- Desculpa Henry mais esse Demônio idiota vai pagar por tentar matar você.
Várias pessoas já estava amontoadas na rua.
- Por favor, para.
Ele implorava. Vanessa olhou para o Demônio e sussurou.
- Eu pego você mais tarde Eleazar.
Socou a cabeça do demônio uma última vez e foi para frente de Henry.
- Henry...
- Você não é um Anjo...Anjos não machucam pessoas. 
Ele a deu as costas e saiu, Vanessa fechou os olhos, não sabia como lidaria com aquilo, mais tinha que ficar de olho nele, antes que acontecesse o pior.

(...)

- QUE DROGA IAN FALO LOGO ONDE ELA TÁ!
Disse Zac já nervosa por falta de unformações.
- De quem você tá falando Zac?
- Da Vanessa, eu sei que ela voltou a viver.
- Ela não...
- Ian?
Os dois voltaram para a entrada, Vanessa estava encostada com a cabeça na porta.
- Eu estraguei tudo Ian...ele me odeia.
- Quem te odeia?
Vanessa se virou bruscamente, ele estava ali na sua frete.
- Zac?
- Então...É verdade?Você...Você tá viva.
- É claro...Você me acordou.
Vanessa o olhava sorrindo, não estava acreditando que ele estava ali.
- Eu...Eu acordei?
Eles se olhavam bobamente.
- Sim...
Ela sorriu, correu e o abraçou. Zac a abraçava tão forte.
- Eu senti tanto a sua falta.
Ela se aconchegou mais em seu peito. Zac a largou e a encarou, mais seus olhos estavam vazios, como se a alma dela não habitasse mais o corpo.
- Vanessa?Vanessa?
- O que houve?
Ian chegou mais perto.
- Ela...Ela está estranha.
Ian a encarou.
- Ela está tendo uma visão.
Disse simplesmente.
- Visão?Ela...Pode ver o futuro?
- Só o Henry.
Zac erguei as sobrancelhas.
- Quem é Henry?
- Não me diga que não sabe.
Disse Ian com um sorrisinho torto.
- Não, não sei...Quem é Henry.
Vanessa voltou ao seu estado normal, mais seus olhos eram de pânico.
- Temos que ir.
Ela disse alto, para que todos ouvissem.
- Ir para onde?
Zac estava mais confuso que tudo.
- Salvar Henry!
- Mais quem é Henry?
Vanessa o encarou, pegou sua mão e falou.
- Zac, Henry é Nosso filho.
Zac largou sua mão.
- Do...Do..Que você tá falando?
- Vanessa você não contou para ele?
Ian disse com os olhos vibrantes.
- Ian agora não.
- Um filho...Quando?
Ele olhava para o nada.
- Quando eu lhe mandei embora, lembra?Eu já estava grávida.
- Por que você não me contou?
- Eu achava que quanta menos gente metida nisso melhor.
- E...Aonde ele está?
- No momento...No apartamento da Kristen...Mais...Sebastian está atrás dele. Temos que correr.
Zac tirou seu olhar do nada e a olhou.
- Vamos Protegê-ló...Custe o que custar.
- Vamos protegê-ló.
****************************
Mais um cambada.
Bem quero comentário POR FAVOR.
Beijos...

4 comentários:

@thais100zanessa disse...

ameeeeeeeeeeeeei....amiga, só tu ó..kk serio..eu q vou pegar esse sebastin rum'.. kk..posta logo..
beijinhos :* love ya s22

Paula A. disse...

Aaaaaaaaaaaaaaaaaai que perfeitoooo!!!! Não demora a postar não u.u Bjooo...

Bárbara Oliveira disse...

Lindo! Amei o reencontro deles!
Lindo!!!!!
Posta logo!
Bjinhos!

Margarida Oliveira disse...

Bem que cáp. cheio de emoções, Zanessa volta se a encontrar o que fza tudo ficar mais entusiasmante, e Zac ainda descobre que tem um filho que tem que salvar...esta historia cada vez está melhor. Cap.muito bom....=)